Abrir menu principal
Kopfloser Böhringer 2.jpg

Ilusão é uma confusão dos sentidos que provoca uma distorção da percepção.



- Leonid S. Sukhorukov in: All About Everything, UK, 2005
- Octavio Paz, Zwiesprache. Essays zu Kunst und Literatur. [Ensaios sobre arte e literatura]. A partir do espanhol por Elke Wehr e Rudolf Wittkopf. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1984. S. 236 P. 236
  • "Não, nossa ciência não é uma ilusão. Ilusão seria imaginar que aquilo que a ciência não nos pode dar, podemos conseguir em outro lugar."
- Nein, unsere Wissenschaft ist keine Illusion. Eine Illusion aber wäre es zu glauben, daß wir anderswoher bekommen könnten, was sie uns nicht geben kann
- Gesammelte Werke: Bd. Werke aus den Jahren 1925-1931. 5. Aufl. 1976‎ - Página 380, Sigmund Freud, Anna Freud - S. Fischer, 1976 - 605 páginas
  • "Em um sistema bem projetado, os componentes são caixas-pretas que desempenham suas funções como por mágica. Ocorre exatamente assim como a mente. A faculdade com que ponderamos o mundo não tem a capacidade de perscrutar seu próprio interior ou nossas outras faculdades para ver o que as faz funcionar. Isso nos torna vítimas de uma ilusão: a de que nossa própria psicologia provém de alguma força divina, essência misteriosa ou princípio todo-poderoso."
- Como a Mente Funciona - Página 14, Steven Pinker - Editora Companhia das Letras, 1998, ISBN 8571648468, 9788571648463 - 666 páginas
- el amor hijo del engaño y padre del desengaño
- Miguel de Unamuno citado em "La Lectra; revista de ciencias y de artes: Volume 12,Edição 2" - página 187, Francisco López Acebal - Tip. de la viuda é hijos de M. Tello, 1912
  • "A crítica da arte não vem apenas para destruir suas ilusões e fazê-la viver sem ilusão, mas sim para que ela a supere e assim em seu lugar brote uma arte verdadeiramente significativa, ou seja, de qualidade, com significado humano real"
- Nildo Viana in Paráfrase de Marx em "A Esfera Artística - Marx, Weber, Bourdieu e a Sociologia da Arte" (Porto Alegre: Zouk, 2007).
  • "O erro, por brilhante que pareça, é uma ilusão que se desvanece à medida que o entendimento se aproxima."
- Jaime Balmes citado em Tesouro de pensamentos - Página 96, I. Costa Cotrim - Edições de Ouro, 1968, 255 páginas
  • "Quando conhecemos bem a verdade, nosso entendimento é como um espelho em que vemos retratado, com fidelidade, como os objetos são em si mesmos. Quando caímos no erro, ele lembra uma dessas ilusão de vidro que vemos o que não existe. Mas sabemos que a verdade pode ser mau significada comparada a um espelho prateado. Ou colocado em tal disposição, mas mostra objetos reais, mas oferece-nos a escuridão, alteração de tamanhos e formas".
- Cuando conocemos perfectamente la verdad, nuestro entendimiento se parece a un espejo en el cual vemos retratados, con toda fidelidad, los objetos como son en sí. Cuando caemos en error, se asemeja a uno de aquellos vidrios de ilusión que nos presentan lo que realmente no existe. Pero cuando conocemos la verdad a medias podría compararse a un espejo mal azogado. O colocado en tal disposición que, si bien nos muestra objetos reales, sin embargo nos los ofrece demudados, alterando los tamaños y figuras.
- El Criterio - Página 7, Jaime Balmes - Impr. de Antonio Brusi, 1845 - 384 páginas
  • "Para muitas pessoas, o mundo é tão incompreensível quanto o coelhinho que um mágico tira de uma cartola que, há poucos instantes, estava vazia.
No caso do coelhinho, sabemos perfeitamente que o mágico nos iludiu. Quando falamos sobre o mundo, as coisas são um pouco diferentes. Sabemos que o mundo não é mentira ou ilusão, pois estamos vivendo nele, somos parte dele. No fundo, somos o coelhinho que é tirado da cartola. A única diferença entre nós e o coelhinho é que ele não sabe que está participando de um truque de mágica. Conosco é diferente. Sabemos que fazemos parte de algo misterioso e gostaríamos de poder explicar como tudo funciona.
- Jostein Gaarder in: O Mundo de Sofia
  • "Demoraria muito tornar-se misantropo quem se ativesse à observação de outrem. É notando nossas próprias fraquezas que acabamos por lamentar ou por desprezar o homem. A humanidade da qual nos afastamos então é a que descobrimos no fundo de nós. O mal esconde-se tão bem, o segredo é tão universalmente guardado, que cada um de nós é aqui vítima do logro de todos: por mais severamente que pretendamos julgar os outros homens, cremo-los, no fundo, melhores do que nós. É sobre esta feliz ilusão que assenta uma boa parte da vida social."
- Henri Bergson; Fonte: "As duas fontes da moral e da religião"
  • "E que mais é o nosso viver nesta espécie de mundo, senão uma ilusão entre dois nadas: o presente e o futuro? Dois nadas insondáveis e obscuros que fecham uma hipótese, chamada presente. Ontem saudades nebulosas; hoje mentiras e esterilidades; amanhã sonhos mal contornados. Eis a vida!"
- Aluísio Azevedo in: Uma lágrima de Mulher
  • "Apesar das ruínas e da morte, onde sempre acabou cada ilusão, a força dos meus sonhos é tão forte, que de tudo renasce a exaltação, e nunca minhas mãos ficam vazias."
- Sophia de Mello Breyner in: Contos exemplares
  • "A vida é uma grande ilusão! Só sei que ela está com a razão!"
- Vinicius de Morais citado em "Vinicius de Morais: o poeta da paixão : uma biografia"‎ - Página 354, de José Castello - Publicado por Companhia das Letras, 1994, ISBN 8571643555, 9788571643550 - 452 páginas
  • "Se tomamos um livro sobre a doutrina divina, ou sobre metafísica, perguntemos: ele contém algum raciocínio abstrato sobre quantidade ou números? Não. Contém algum raciocínio experimental sobre fatos e existência? Não. Atira-o, então, ao fogo, pois tudo o que ele contém não passa de sofisma e ilusão."
- If we take in our hand any volume; of divinity or school metaphysics, for instance ; let us ask, Does it contain any abstract reasoning concerning quantity or number ? No. Does it contain any experimental reasoning concerning matter of fact and existence ? No. Commit it then to the flames ; for it can contain nothing but sophistry and illusion
- Essays and treatises on several subjects, Volume 2‎ - Página 167, David Hume - Printed for Bell and Bradfute, 1825
  • "Aí vinham a cobiça que devora, a cólera que inflama, a inveja que baba, e a enxada e a pena, úmidas de suor, e a ambição, a fome, a vaidade, a melancolia, a riqueza, o amor, e todos agitavam o homem, como um chocalho, até destruí-lo, como um farrapo. Eram as formas várias de um mal, que ora mordia a víscera, ora mordia o pensamento, e passeava eternamente as suas vestes de arlequim, em derredor da espécie humana. A dor cedia alguma vez, mas cedia à indiferença, que era um sono sem sonhos, ou ao prazer, que era uma dor bastarda. Então o homem, flagelada e rebelde, corria diante da fatalidade das coisas, atrás de uma figura nebulosa e esquiva, feita de retalhos, um retalho de impalpável, outro de improvável, outro de invisível, cosidos todos a ponto precário, com a agulha da imaginação; e essa figura, - nada menos que a quimera da felicidade, - ou lhe fugia perpetuamente, ou deixava-se apanhar pela fralda, e o homem a cingia ao peito, e então ela ria, como um escárnio, e sumia-se, como uma ilusão".
- Memórias póstumas de Brás Cubas, Capítulo VII, Machado de Assis (1881)
  • "A vida, para ambos os sexos — e olhei para eles a abrirem caminho, às cotoveladas, pela calçada —, é árdua, difícil, uma luta perpétua. Ela exige coragem e força gigantescas. Mais que tudo, talvez, sendo, como somos, criaturas da ilusão, ela exige autoconfiança. Sem a autoconfiança, somos como bebês no berço. E como podemos gerar essa qualidade imponderável, e apesar disso tão inestimável, da maneira mais rápida? Pensando que as outras pessoas são inferiores a nós mesmos. Sentindo que temos alguma superioridade inata — pode ser riqueza ou posição social, um nariz afilado ou o retrato de um avô pintado por Romney, pois não há limite para os patéticos recursos da imaginação humana — sobre as outras pessoas. Daí a enorme importância para um patriarca que tem que conquistar, que tem que dominar, de sentir que um grande número de pessoas, a rigor, metade da raça humana lhe é por natureza inferior. De fato, essa deve ser uma das principais fontes de seu poder."
- Virginia Woolf in: Um Teto Todo Seu
  • "Mas diga-me: cético como é, como consegue diferenciar o cenário da parede? Como consegue distinguir que as ilusões das quais zomba sejam de fato apenas ilusões? E se fossem valores e você um destruidor de valores? Um valor degradado e uma ilusão desmascarada têm ambos o mesmo corpo deplorável e nada mais fácil que confundí-los!"
- Milan Kundera in: A Brincadeira
  • "É uma vã ilusão julgar que o estupro é a expressão de desejo incontrolável ou algum tipo de resposta compulsiva à atração insuportável. Qualquer moça que foi espancada e estuprada pode dizer quanto é ridículo ela pedir uma razão e receber de seu agressor a resposta "porque eu a amo" ou "porque você é tão bonita" ou tolice parecida. O ato é de agressão assassina, produzido com auto-aversão e encenado contra o outro odiado. Os homens mesmos não conhecem a profundidade de seu ódio."
- Germaine Greer in: Aversão e Nojo (pág. 208)
  • "O governo não consegue segurar a criminalidade? Pouco importa, basta desarmar o cidadão comum, de bem, esse que não comete crimes, e diante da insegurança oficializada, pediria pelo menos a ilusão de uma chance de se defender, por pequena que fosse."
- "Na virada do milênio", ‎Página 236, de Roberto de Oliveira Campos - Publicado por Topbooks, 1999 - 486 páginas
  • "O sábado é uma ilusão."
- MENINA SEM ESTRELA, A: - página 261, Nelson Rodrigues, Ruy Castro - Companhia das Letras, 1993, ISBN 8571643547, 9788571643543 - 279 páginas
  • "O amor é o estado no qual o homem vê as coisas quase totalmente como não são. A força da ilusão alcança seu ápice aqui, assim como a capacidade para a suavização e para a transfiguração. Quando um homem está apaixonado sua tolerância atinge ao máximo; tolera−se qualquer coisa."
- Friedrich Nietzsche em O Anticristo, parte 23, página 77.
  • "Às vezes as pessoas não querem ouvir a verdade porque não desejam que as suas ilusões sejam destruídas"
- Sometimes people don't want to hear the truth because they don't want their illusions destroyed
- Nietzsche como citado in: Ouch!: What you don't know about money and why it matters (more than you think), página 4, Paul Knott - Pearson UK, 2012, ISBN 0273788752, 9780273788751, 280 páginas
  • Porque dar valor ao próprio sofrimento põe-lhe o ouro de um sol do orgulho. Sofrer muito pode dar a ilusão de ser o Eleito da Dor.
- Fernando Pessoa in: "Autobiografia sem Factos". Assírio & Alvim, Lisboa, 2006, p. 253
- Le plaisir peut s'appuyer sur l'illusion ; mais le bonheur repose sur la vérité
- Sébastien-Roch Chamfort in: Maximes et Pensées, Œuvres complètes, tome I, Texte établi par P. R. Auguis, Chaumerot jeune, 1824. (wikisource)
- René Descartes como citado in: 3001 pensamentos - Página 16, Gerardo Cabadam Edicoes Loyola, 2001, ISBN 8515023075, 9788515023073, 288 páginas
Wikipedia-logo.png
A Wikipédia possui um artigo de ou sobre: Ilusão.
Wikcionário lusófono
O Wikcionário possui o verbete: ilusão


Commons-logo.svg
O Wikimedia Commons possui multimídia sobre: Ilusão.