Adam Smith

economia comportamental

Adam Smith (5 de junho de 1723 - 17 de julho de 1790). Foi um filósofo e economista escocês.

Adam Smith
Adam Smith
Adam Smith
Wikipédia
Wikisource
Domínio Público.br

  • "O que pode ser acrescentado à felicidade do homem que goza de boa saúde, não tem dívidas e está com a consciência limpa?"
- What can be added to the happiness of a man who is in health, who is out of debt, and has a clear conscience?
- The theory of moral sentiments: To which is added a dissertation on the origin of languages - Página 62, Adam Smith - Printed for A. Millar, A. Kincaid and J. Bell in Edinburgh; and sold by T. Cadell, 1767 - 478 páginas

Uma Investigação Sobre a Natureza e a Causa da Riqueza das Nações

editar
  • "A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes."
  • "Não é da benevolência do açougueiro, do cervejeiro e do padeiro que esperamos o nosso jantar, mas da consideração que ele têm pelos próprios interesses. Apelamos não à humanidade, mas ao amor-próprio, e nunca falamos de nossas necessidades, mas das vantagens que eles podem obter."
- It is not from the benevolence of the butcher, the brewer, or the baker, that we expect our dinner, but from their regard to their own interest. We address ourselves, not to their humanity but to their self-love, and never talk to them of our own necessities but of their advantages.
- An Inquiry Into the Nature and Causes of the Wealth of Nations: With a Life of the Author. Also, a View of the Doctrine of Smith Compared with that of the French Economists; with a Method of Facilitating the Study of His Works, Volume 1, Página 20, Adam Smith - Creech, 1806.
  • "Pouco mais é necessário para erguer um Estado, da mais primitiva barbárie até o mais alto grau de opulência, além de paz, de baixos impostos e de boa administração da justiça: todo o resto corre por conta do curso natural das coisas."
  • "Aqueles que mais cedo estão em condição de fruir sua compensação, mais cedo terão gosto pelo trabalho."
  • "Boas estradas, canais e rios navegáveis, diminuindo a despesa de transporte, colocam as regiões remotas de um país em um nível mais próximo do daquelas nas vizinhanças das cidades. Por causa disso, representam as maiores de todas as melhorias."
  • "O único uso do dinheiro é circular bens consumíveis."
  • "Não é pelo dinheiro em si que os homens o desejam; é pelo que podem comprar com ele."
  • "Todo indivíduo está continuamente esforçando-se para achar o emprego mais vantajoso para o capital que possa comandar. É sua própria vantagem, de fato, e não a da sociedade, que ele tem em vista. Mas o estudo de sua própria vantagem, naturalmente, ou melhor, necessariamente, leva-o a preferir aquele emprego que é mais vantajoso para a sociedade."
  • "Proibir um grande povo, porém, de fazer tudo o que pode com cada parte de sua produção ou de empregar seu capital e indústria do modo que julgar mais vantajoso para si mesmo é uma violação manifesta dos mais sagrados direitos da humanidade."
  • "É injusto que toda a sociedade contribua para custear uma despesa cujo benefício vai a apenas uma parte dessa sociedade."
  • "Naqueles governos corruptos, em que há pelo menos suspeita geral de muita despesa desnecessária e grande malversação da renda pública, as leis que proíbem o contrabando são muito pouco respeitadas."
  • "O consumo é o único fim e propósito de toda produção; e o interesse do produtor deve ser atendido, apenas na medida em que for necessário para promover o do consumidor."
  • "Essa divisão do trabalho, da qual derivam tantas vantagens, não é originalmente o efeito de nenhuma sabedoria humana, que prevê e pretende aquela opulência geral a que ela dá ocasião. É a consequência necessária, embora muito lenta e gradual, de uma certa propensão da natureza humana que não tem em vista uma utilidade tão ampla; a propensão para barganhar, negociar e trocar uma coisa por outra."
  • "Como cada indivíduo, portanto, se esforça tanto quanto pode para empregar seu capital no apoio à indústria doméstica e, assim, dirigir essa indústria para que sua produção seja do maior valor; cada indivíduo necessariamente trabalha para tornar a receita anual da sociedade a maior possível. Na verdade, ele geralmente não pretende promover o interesse público, nem sabe o quanto o está promovendo. Ao preferir o apoio da indústria nacional ao da indústria estrangeira, ele pretende apenas a sua própria segurança; e ao dirigir essa indústria de tal forma que a sua produção possa ser de maior valor, ele pretende apenas o seu próprio ganho, e é neste, como em muitos outros casos, conduzido por uma mão invisível para promover um fim que não era parte de sua intenção. Nem sempre é pior para a sociedade o facto de não fazer parte dela. Ao perseguir o seu próprio interesse, ele frequentemente promove o da sociedade de forma mais eficaz do que quando realmente pretende promovê-lo. Nunca soube de muito bem feito por aqueles que pretendiam negociar para o bem público. Na verdade, é uma afetação não muito comum entre os comerciantes, e poucas palavras precisam ser empregadas para dissuadi-los disso."

Teoria dos Sentimentos Morais

editar
  • "As qualidades mais úteis para nós mesmos são, em primeiro lugar, a razão e o entendimento superiores, pelos quais somos capazes de discernir as consequências remotas de todas as nossas ações e de prever a vantagem ou prejuízo que provavelmente resultará delas: e, em segundo lugar, autocontrole, pelo qual somos capazes de nos abster do prazer presente ou de suportar a dor presente, a fim de obter um prazer maior ou evitar uma dor maior em algum momento futuro. Na união dessas duas qualidades está a virtude da prudência, de todas as virtudes aquela que é mais útil ao indivíduo."

Atribuídas

editar
  • "A ambição universal dos homens é viver colhendo o que nunca plantaram."
- Citado em "O Poder de mau humor: uma antologia de citações venenosas sobre política, dinheiro e sucesso", Ruy Castro - Companhia das Letras, 1993, ISBN 8571643148, 9788571643147 - 204 páginas
  • "Pessoas do mesmo ofício raramente se encontram, mesmo que em alegria ou diversão, mas se tiver lugar, a conversa acaba na conspiração contra o público, ou em qualquer artifício para fazer subir os preços."
- People of the same trade seldom meet together, even for merriment and diversion, but the conversation ends in a conspiracy against the public, or in some contrivance to raise prices
- An inquiry into the nature and causes of the wealth of nations. With notes, and an additional vol., by D. Buchanan - Volume 1, Página 215, Adam Smith, David Buchanan - 1814
- Adam Smith, conforme relatado por Singh, Simon - Big Bang - Editora Record - Rio de Janeiro / São Paulo - 2006. ISBN: 85-01-07213-3 (pág. 459)
Iluminismo
John Locke | David Hume | Edward Gibbon | Adam Smith | Immanuel Kant | Moses Mendelssohn | Gotthold Ephraim Lessing | Marquês de Pombal | Voltaire | Ernest Gellner