Gleisi Hoffmann

política brasileira; 14.ª presidente nacional do Partido dos Trabalhadores

Gleisi Hoffmann (1965) é uma política brasileira.

Gleisi Hoffmann
Gleisi Hoffmann
Nascimento Gleisi Helena Hoffmann
6 de setembro de 1965 (58 anos)
Curitiba
Cidadania Brasil
Cônjuge Paulo Bernardo
Alma mater
  • Centro Universitário Curitiba
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Ocupação advogada, política, ministro
Página oficial
http://gleisi.com.br

Verificadas

  • "Não à vaquejada!"
- Título de artigo semanal (07/11/2016).
- Artigo em: www.pt-pr.org.br
  • "Sobre a vaquejada, não precisamos do sofrimento animal para nossa diversão."
- Tweet postado em 1/11/2016: [1]
  • “O PT não está pedindo perdão e não precisa de perdão. O PT precisa de Justiça, para Lula e para toda a perseguição que o partido sofreu.”
- Rejeitando a tese de que o PT precisa ser perdoado
- Fonte: Brasil 247 21 de julho de 2020
  • Hoje as opiniões da Globo em relação ao Bolsonaro se igualam às nossas.
- Fonte: UOL 9 de junho de 2020
  • Lula tem que ser colocado em liberdade o mais cedo possível.
- O Antagonista 25 de setembro de 2018
- UOL eleições 2018 25 de setembro de 2018
- O Globo 26 de setembro de 2018
  • Eu não veria problema nenhum em o presidente eleito dar indulto ao presidente Lula. Isso aí é absolutamente normal.
- O Antagonista 25 de setembro de 2018
- UOL eleições 2018 25 de setembro de 2018
- O Globo 26 de setembro de 2018
  • Eu não tenho dúvidas de que, logo após o processo eleitoral, o Lula vai estar nas ruas novamente.
- Fonte: Congresso em foco 17 de setembro de 2018
  • Para prender o Lula, vai ter que matar muita gente.
- Fonte: IstoÉ 16 de janeiro de 2018
  • “Dispensamos o perdão de Edir Macedo. Ele é quem precisa pedir perdão a Deus pelas mentiras que propagou, a indução de milhões de pessoas a acreditarem em barbaridades sobre Lula e sobre o PT, usando a igreja e seus meios de comunicação para isso. A nossa consciência está tranquila”.
- Fonte: A dura resposta de Gleisi ao ‘perdão’ de Edir Macedo a Lula Robson Boni, VEJA. Publicado em 5 de novembro de 2022.