Abrir menu principal

Alterações

2 bytes adicionados ,  12h39min de 1 de julho de 2009
m
sem resumo de edição
::- ''Never think that war, no matter how necessary, nor how justified, is not a crime.''
:::- ''Ernest Hemingway, em carta de setembro de 1945; "Hemingway and the mechanism of fame: statements, public letters ...‎ " - Página 92, de Ernest Hemingway, Matthew Joseph Bruccoli, Judith Baughman - publicado por Univ of South Carolina Press, 2005, ISBN 1570035997, 9781570035999 - 145 páginas''
 
 
== O Velho e o Mar ==
 
*"Velho. É o que sou. Quero tudo e nada quero. Posso? Permites-me tal ousadia? Subir a mais alta montanha, conhecer o algures e o nenhures; tocar o fundo de todos os mares e deitar-me com as estrelas e correr como o vento."
 
*"Ah, esses… Não me entendem. Há-os que sim, que sabem quem fui, que ainda acreditam em muito do que sou e que me invejam pelas praias brancas como a neve e os leões. Mas os outros, a maioria, esses não. Porque para eles acabei, sou um livro cerrado a sete chaves. Imaginas? Um livro poeirento, bafiento, fechado; depositado numa velha caixa de cartão, fechada; esquecida num baú de madeira carcomida, fechado; abandonado num velho sótão fechado onde jazem aranhas de teias; parte de uma triste e quieta casa de escadas que já ninguém se aventura a galgar e fechada. Assim me vêem."
 
*"'Sim, você deveria ter trazido muitas coisas', pensou. 'Mas não as trouxe, velho. Agora não é o momento de pensar naquilo que você não tem. Pense antes no que pode fazer com aquilo que tem.'"
 
*"É sempre assim. Morre-se. Não se compreende nada. Nunca se tem tempo de aprender. Envolvem-nos no jogo. Ensinam-nos as regras e à primeira falta matam-nos"
 
*"Mas o homem não foi feito para a derrota -- disse. -- Um homem pode ser destruído, mas não derrotado."
 
*"Mas, quem sabe? Talvez hoje. Cada dia é um novo dia. É melhor ter sorte. Mas eu prefiro fazer as coisas sempre bem. Então, se a sorte me sorrir, estou preparado."
 
*“Também o peixe é meu amigo. Nunca vi nem ouvi falar de um peixe assim. Mas tenho de o matar. Agrada-me pensar que não temos de matar as estrelas."
 
*«Ora imagina, que um homem devia todos os dias ver se matava a lua. A lua foge. Mas imagina que todos os dias teria de ver se matava o sol? Nascemos com muita sorte».
 
*«A quantas pessoas dará de comer? Mas são elas dignas de o comer? Não, claro que não. Não há ninguém digno de o comer tal é o seu comportamento, a sua grande dignidade».
 
*«Não compreendo estas coisas. Mas é bom que a gente não tenha de ver se mata o sol, a lua ou as estrelas. Basta vivermos no mar e matarmos os nossos irmãos»”.
 
== O Adeus às Armas ==
 
*"A sabedoria dos velhos é um grande engano. Eles não se tornam mais sábios, mas sim mais prudentes."
 
== Sobre ==
 
*"A lealdade de Ernest era difícil de se conquistar e podia desaparecer com enorme facilidade". - Anthony Burgess
 
==Atribuídas==
*"O homem nunca deve se pôr em posição de perder o que não pode se dar ao luxo de perder."
 
== O Velho e o Mar ==
 
*"Velho. É o que sou. Quero tudo e nada quero. Posso? Permites-me tal ousadia? Subir a mais alta montanha, conhecer o algures e o nenhures; tocar o fundo de todos os mares e deitar-me com as estrelas e correr como o vento."
 
*"Ah, esses… Não me entendem. Há-os que sim, que sabem quem fui, que ainda acreditam em muito do que sou e que me invejam pelas praias brancas como a neve e os leões. Mas os outros, a maioria, esses não. Porque para eles acabei, sou um livro cerrado a sete chaves. Imaginas? Um livro poeirento, bafiento, fechado; depositado numa velha caixa de cartão, fechada; esquecida num baú de madeira carcomida, fechado; abandonado num velho sótão fechado onde jazem aranhas de teias; parte de uma triste e quieta casa de escadas que já ninguém se aventura a galgar e fechada. Assim me vêem."
 
*"'Sim, você deveria ter trazido muitas coisas', pensou. 'Mas não as trouxe, velho. Agora não é o momento de pensar naquilo que você não tem. Pense antes no que pode fazer com aquilo que tem.'"
 
*"É sempre assim. Morre-se. Não se compreende nada. Nunca se tem tempo de aprender. Envolvem-nos no jogo. Ensinam-nos as regras e à primeira falta matam-nos"
 
*"Mas o homem não foi feito para a derrota -- disse. -- Um homem pode ser destruído, mas não derrotado."
 
*"Mas, quem sabe? Talvez hoje. Cada dia é um novo dia. É melhor ter sorte. Mas eu prefiro fazer as coisas sempre bem. Então, se a sorte me sorrir, estou preparado."
 
*“Também o peixe é meu amigo. Nunca vi nem ouvi falar de um peixe assim. Mas tenho de o matar. Agrada-me pensar que não temos de matar as estrelas."
 
*«Ora imagina, que um homem devia todos os dias ver se matava a lua. A lua foge. Mas imagina que todos os dias teria de ver se matava o sol? Nascemos com muita sorte».
 
*«A quantas pessoas dará de comer? Mas são elas dignas de o comer? Não, claro que não. Não há ninguém digno de o comer tal é o seu comportamento, a sua grande dignidade».
 
*«Não compreendo estas coisas. Mas é bom que a gente não tenha de ver se mata o sol, a lua ou as estrelas. Basta vivermos no mar e matarmos os nossos irmãos»”.
 
== O Adeus às Armas ==
 
*"A sabedoria dos velhos é um grande engano. Eles não se tornam mais sábios, mas sim mais prudentes."
 
== Sobre ==
 
*"A lealdade de Ernest era difícil de se conquistar e podia desaparecer com enorme facilidade". - Anthony Burgess
 
[[Categoria:pessoas]]