Diferenças entre edições de "Mikhail Bakunin"

455 bytes adicionados ,  01h17min de 16 de outubro de 2008
sem resumo de edição
m (fonte)
*"Sou um amante fanático da liberdade, considerando-a como o único espaço onde podem crescer e desenvolver-se a inteligência, a dignidade e a felicidade dos homens; não esta liberdade formal, outorgada e regulamentada pelo Estado, mentira eterna que, em realidade, representa apenas o privilégio de alguns, apoiada na escravidão de todos; (...) só aceito uma única liberdade que possa ser realmente digna desse nome, a liberdade que consiste no pleno desenvolvimento de todas as potencialidades materiais, intelectuais e morais que se encontrem em estado latente em cada um (...)"
:- ''"[http://libcom.org/library/paris-commune-mikhail-bakunin La Comuna de Paris et la noção de l'état]" (A Comuna de Paris ea noção do estado), conforme citado no [[Noam Chomsky]]: [http://pbahq.smartcampaigns.com/node/222 Notas sobre Anarquismo (1970)]''
 
*"Toda autoridade temporal provem diretamente da autoridade divina ou espiritual. Mas a autoridade é a negação da liberdade. Deus, ou melhor, a ficção de Deus, é a consagração de todas as autoridades que existem sobre a Terra, e estas não serão eliminadas até que se tenha extinguido a crença em um amo celeste. [...]Se Deus existe, o homem é escravo; mas, o homem pode e deve ser livre, pois Deus não existe."
:- ''Deus e o Estado (1876)
 
 
*"(...) se Deus existisse, só haveria para ele um único meio de servir à liberdade humana: seria o de cessar de existir."{{carece de fontes}}
1 493

edições