Dorothy Parker: diferenças entre revisões

50 bytes adicionados ,  11h27min de 23 de fevereiro de 2012
m
sem resumo de edição
m (+fontes)
mSem resumo de edição
----
 
*"A melhor maneira de manter os [[filho]]s dentro de [[casa]] é criar uma atmosfera doméstica agradável - e esvaziar os pneus[[pneu[[s do [[carro]]".
::- ''The best way to keep children at home is to make the atmosphere pleasant and let the air out of the tires.''
:::- "Dorothy Parker in Her Own Words: In Her Own Words‎" - Página 76, de Dorothy Parker, Barry Day - Publicado por Taylor Trade Pub., 2004, ISBN 1589790715, 9781589790711 - 203 páginas''
:- Ela propôs o epitáfio para si mesma, citado na Vanity Fair (Junho 1925)
 
* “Salário“[[Salário]] não é objeto: quero apenas o suficiente para manter o [[corpo]] e [[alma]] separados.”
::- ''Salary is no object; I want only enough to keep body and soul apart.
:::- ''Constant Reader - página 59, Dorothy Parker - Viking Press, 1927, ISBN 067023916X, 9780670239160 - 157 páginas
 
* “Não são as tragédias[[tragédia]]s que nos matam, são as confusões.”
::- ''It's not the tragedies that kill us, it's the messes.
:::- ''Dorothy Parker in her own words - página 80, Dorothy Parker, Barry Day - Taylor Trade Pub., 2004, ISBN 1589790715, 9781589790711 - 203 páginas
 
* "Os [[homens]] raras vezes tomam liberdades[[liberdade]]s com mulheres[[mulher]]es que usam óculos[[óculo]]s."
::- ''Men seldom make passes at girls who wear glasses
:::- ''Not much fun: the lost poems of Dorothy Parker - pAGINA 32, Dorothy Parker, Stuart Y. Silverstein, Dorothy Parker - Scribner, 1996 - 256 páginas
==Atribuídas==
 
* “Não se pode ensinar a um [[velho]] [[dogma]] novos truques.”
::- ''You can't teach an old dogma new tricks .
:::- ''citada em Western water shortage? - página 92, Roy Nels Vernström, Kish J. Sharma - Nero and Associates, 1984 - 114 páginas
 
* “A [[cura]] para o [[tédio]] é [[curiosidade]]. Não há cura para a curiosidade.”
::- ''The cure for boredom is curiosity. There is no cure for curiosity
:::- ''amplamente atribuido a Dorothy Parker e Ellen Parr, mas a origem é desconhecida.
:::- ''citado em Business research methods - página 111, William G. Zikmund, William G. Zikmund - Thomson/South-Western, 2003, ISBN 0030350840, 9780030350849 - 748 páginas
 
* “Essa [[mulher]] fala dezoito línguas[[língua]]s, e não pode dizer não em qualquer uma delas.”
::- ''That woman speaks eighteen languages, and can't say No in any of them.
:::- ''citado por Alexander Voollcott no ensaio biográfico "Our Mrs Parker" (1934)