Wikiquote:Tema em destaque/2019/Agosto

2 de agostoEditar

STUPIDEZ pode se referir a uma dificuldade notável em compreender as coisas, falta de entendimento ou uma insensibilidade para com uma verdade moral.


Citações sobre o temaEditar

- El nacionalismo sólo permite afirmaciones y, toda doctrina que descarte la duda, la negación, es una forma de fanatismo y estupidez
- Jorge Luis Borges citado em Tendencias - Edições 27-36 - Página 3, Tendencias, 1994
  • "Nenhuma ideia brilhante consegue entrar em circulação se não agregando a si qualquer elemento de estupidez. O pensamento colectivo é estúpido porque é colectivo: nada passa as barreiras do colectivo sem deixar nelas, como real de água, a maior parte da inteligência que traga consigo".
- Fernando Pessoa; Bernardo Soares no Livro do Desassossego
  • "A estupidez é uma estratégia da inteligência: a criança se adapta, desde o nascimento, ao seu entorno de idiotas, e conquista um lugar entre eles imitando-os."
- La bêtise est une stratégie de l’intelligence : l’enfant s’adapte, dès sa naissance, à son entourage d’imbéciles, il y conquiert une place en les imitant
- Tony Duvert, Abécédaire malveillant, Paris, Minuit, 1989, p. 136


17 de agostoEditar

ATURIDADE pode ser concebido como capacidade de responder às circunstâncias ou ambiente de maneira apropriada.


Citações sobre o temaEditar

- Die Reife des Mannes: das heißt den Ernst wiedergefunden zu haben, den man als Kind hatte beim Spiel.
- Werke - volume 2, página 629, Friedrich Wilhelm Nietzsche - C. Hanser, 1956
  • "A sabedoria não depende da razão e da memória, mas da maturidade, da pureza e da perfeição da personalidade de cada um."
- Franz Bardon in: O Caminho do Verdadeiro Adepto
  • "Chega uma época em que nos damos conta de que tudo o que fazemos se transformará em lembrança um dia. É a maturidade. Para alcançá-la, é preciso justamente já ter lembranças."
- Viene un’epoca in cui ci si rende conto che ciò che facciamo diventerà a suo tempo ricordo. E’ la maturità. Per arrivarci bisogna appunto avere già dei ricordi.
- "Il mestiere di vivere (Diario 1935-1950)" - página 277, Cesare Pavese - Einaudi, 1962 - 378 páginas