Telma Lipp

modelo brasileira
Telma Lipp em outros projetos:

Telma Lipp (São Paulo, 1962 — São Paulo, 9 de novembro de 2004) foi uma modelo e atriz transexual brasileira.


  • "Fiz duas vezes a Playboy como a grande rival paulista da Roberta Close (...) Nós começamos juntas, e a diferença é que ela assinou primeiro com a revista. Eu gosto de dizer, Otávio, que eu sou o único travesti no mundo a ter posado para a Playboy com a virgulazinha."
- Fonte: programa A Noite é uma Criança, da Band, do apresentador Otávio Mesquita.

SobreEditar

  • "Na vida tudo tem seu lado bom e seu lado ruim. E, para Telma, ter nascido belo e andrógino foi tão maravilhoso quanto cruel. Foi maravilhoso por motivos óbvios: a beleza abriu-lhe portas, trouxe fama, admiração, amigos e tudo aquilo que um belo rosto e corpo, acompanhados de inteligência, podem proporcionar. E foi cruel por motivos que nós conhecemos bem: manter a beleza e tudo o que ela proporciona não é tarefa fácil para ninguém. Principalmente quando essa beleza vem acompanhada do preconceito: Thelma era travesti."
- Fonte: matéria "Homenagem a Telma Lipp", por Claudia Wonder para a revista G Magazine de 12 de janeiro de 2005.
  • "Vieram outras peças e outros programas, mas como tudo na vida um dia acaba, o “boom” dos travestis também acabou. A década de 1990 trouxe consigo o fenômeno drag queen, e os convites para as “bonitas” foram diminuindo. Thelma, sem trabalho e acostumada com o glamour, foi se prostituir. Não demorou muito, começou a sofrer de síndrome do pânico, doença que a fez ficar, durante cinco anos, confinada em seu apartamento a maior parte do tempo. Para fugir da síndrome, Thelma se refugiou nas drogas, agravando ainda mais o problema. Podemos entender a fragilidade de Thelma se pensarmos que, para se manter no mundo artístico, segundo um ditado da classe, é necessário 'matar um leão por dia'. Imagine então uma trans como Thelma, quantas feras não tem de vencer diariamente..."
- Fonte: matéria "Homenagem a Telma Lipp", por Claudia Wonder para a revista G Magazine de 12 de janeiro de 2005.