Sheldon Richman

escritor norte-americano


Wikitext.svg
Este artigo precisa ser wikificado.
Por favor formate este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas em nosso livro de estilo.
Remova este aviso somente depois de todo o texto estar wikificado

Sheldon L. Richman é um escritor norte-americano. É vice presidente da The Future of Freedom Foundation e editor da revista mensal Future of Freedom. Durante 15 anos foi o editor da The Freeman, publicada pela Foundation for Economic Education.


Fascism (The Library of Economics and Liberty)Editar

  • Enquanto sistema econômico, o fascismo é socialismo com um verniz capitalista.
- As an economic system, fascism is socialism with a capitalist veneer.
  • O fascismo era visto como um meio-termo entre o capitalismo liberal propenso a altos-e-baixos, com o seu alegado conflito de classes, a sua competição degradante, e o seu egoísmo voltado ao lucro, e o marxismo revolucionário, com a sua perseguição violenta, e socialmente desagregadora, à burguesia.
- Fascism was seen as the happy medium between boom-and-bust-prone liberal capitalism, with its alleged class conflict, wasteful competition, and profit-oriented egoism, and revolutionary Marxism, with its violent and socially divisive persecution of the bourgeoisie.
  • O socialismo buscava o controle totalitário dos processos econômicos da sociedade, através da operação direta dos meios de produção, pelo Estado, o fascismo buscava esse controle indiretamente, subjugando os detentores da titularidade nominal da propriedade privada.
- Socialism sought totalitarian control of a society’s economic processes through direct state operation of the means of production, fascism sought that control indirectly, through domination of nominally private owners.
  • O socialismo abolia todas as relações de mercado abertamente, o fascismo mantinha a aparência de relações de mercado ainda que planejasse todas as atividades econômicas.
- Socialism abolished all market relations outright, fascism left the appearance of market relations while planning all economic activities.
  • O socialismo abolia a moeda e os preços, o fascismo controlava o sistema monetário e especificava todos os preços e salários politicamente.
- Socialism abolished money and prices, fascism controlled the monetary system and set all prices and wages politically.
  • Sob o fascismo, o Estado, através de cartéis oficiais, controlava todos os aspectos da manufatura, do comércio, das finanças, e da agricultura. Comitês de planejamento definiam as linhas de produtos, os níveis de produção, preços, salários, condições de trabalho, e o tamanho das firmas. Licenciamentos eram onipresentes; nenhuma atividade econômica podia ser realizada sem a permissão do governo. Os níveis de consumo eram ditados pelo Estado, e os rendimentos “excedentes” tinham de ser renunciados na forma de impostos ou “empréstimos”. A consequente oneração dos fabricantes dava vantagens às firmas estrangeiras que pretendiam exportar.
- Under fascism, the state, through official cartels, controlled all aspects of manufacturing, commerce, finance, and agriculture. Planning boards set product lines, production levels, prices, wages, working conditions, and the size of firms. Licensing was ubiquitous; no economic activity could be undertaken without government permission. Levels of consumption were dictated by the state, and “excess” incomes had to be surrendered as taxes or “loans.” The consequent burdening of manufacturers gave advantages to foreign firms wishing to export.
  • O fascismo caracterizava-se pelo corporativismo, no qual a representação política era baseada no comércio e na indústria, e não na geografia. Nisto, o fascismo revelava as suas raízes no sindicalismo, um modelo de socialismo oriundo da esquerda.
- Fascism embodied corporatism, in which political representation was based on trade and industry rather than on geography. In this, fascism revealed its roots in syndicalism, a form of socialism originating on the left.
  • O antagonismo dos líderes fascistas ao comunismo tem sido erroneamente interpretado como uma inclinação pelo capitalismo. Na verdade, o anticomunismo dos fascistas era motivado pela crença de que entre os coletivistas da Europa do início do século XX, o comunismo era o seu maior rival na batalha por seguidores. Como no comunismo, sob o fascismo todo cidadão era tido como um empregado fiduciário do Estado totalitário, dominado pelo partido.
- The fascist leaders’ antagonism to communism has been misinterpreted as an affinity for capitalism. In fact, fascists’ anticommunism was motivated by a belief that in the collectivist milieu of early-twentieth-century Europe, communism was its closest rival for people’s allegiance. As with communism, under fascism, every citizen was regarded as an employee and tenant of the totalitarian, party-dominated state.
  • O regime de Hitler eliminou as pequenas companhias e tornou a filiação a cartéis obrigatória. A Câmara Econômica do Reich estava no topo de uma complicada burocracia, abrangendo aproximadamente duas centenas de organizações, organizadas conjuntamente nos segmentos da indústria, comércio e ofícios, bem como em diversos conselhos nacionais. A Frente Trabalhista, uma extensão do Partido Nazista, lidava com todos os assuntos trabalhistas, incluindo salários e alocação de trabalhadores para serviços específicos.
- Hitler’s regime eliminated small corporations and made membership in cartels mandatory. The Reich Economic Chamber was at the top of a complicated bureaucracy comprising nearly two hundred organizations organized along industry, commercial, and craft lines, as well as several national councils. The Labor Front, an extension of the Nazi Party, directed all labor matters, including wages and assignment of workers to particular jobs.