Martinho Lutero

teólogo e professor
(Redirecionado de Lutero)

Martinho Lutero (?) foi um teólogo alemão.

Martinho Lutero
Martinho Lutero
Martin Luther (1483–1546). Lucas Cranach the Elder (1529)
Nascimento Martin Luder
10 de novembro de 1483
Eisleben (Sacro Império Romano-Germânico)
Morte 18 de fevereiro de 1546 (62 anos)
Eisleben (Sacro Império Romano-Germânico)
Batizado 11 de novembro de 1483
Residência Eisleben, Mansfeld, Magdeburgo, Eisenach, Erfurt, Wittenberg
Sepultamento Igreja do Castelo de Wittenberg
Cidadania Sacro Império Romano-Germânico
Progenitores
  • Hans Luther
  • Margarethe Luther
Cônjuge Catarina von Bora
Filho(a)(s) Elisabeth Luther, Paulo Lutero, Madalena Lutero, Margaretha Luther, Martin Luther, Jr., Johannes Luther
Irmão(ã)(s) Jacob Luther
Alma mater
  • Universidade de Erfurt
Ocupação tradutor, teólogo, professor, frade, advogado, tradutor da Bíblia, autor de hinos, reformador protestante, presbítero, filósofo, pastor, escritor, pregador, compositor, escriba
Empregador(a) Universidade de Wittenberg
Obras destacadas 95 Teses
Movimento estético Renascimento alemão, Reforma Protestante, protestantismo
Religião Igreja Católica de Rito Latino, luteranismo
Assinatura

Verificadas

editar
  • "Wir sein pettler. Hoc est verum."
    • "Nós somos mendigos: essa é a verdade."
    • "The Last Written Words of Luther," Table Talk No. 5468, 1546-02-16, in James A. Kellerman, Tr., Dr. Martin Luthers Werke, (Weimar: Hermann Boehlaus Nachfolger, 1909), Band 85 (TR 5) 317–318. [1]
  • Reconhecemos como devemos que muito do que eles [os católicos] dizem é verdade: que o papado possui a Palavra de Deus e o ofício dos Apóstolos, e que recebemos as Sagradas Escrituras, o Batismo, o Sacramento e o púlpito deles. O que saberíamos nós acerca disso se não fosse por eles?
- Sermão sobre o Evangelho de São João, capítulos 14 a 16, pregado em 1537 Obras de Lutero, vol. 24, Sn. Louis, Mo.:Concórdia, 1961, p. 304
  • "Pela graça de Deus, eu conheço Satã muito bem. Se Satã pode inverter a Palavra de Deus e perverter as Escrituras, o que ele fará com minhas palavras -- ou as palavras dos outros?"
    • Confession Concerning Christ's Supper, Part 3. Robert E. Smith, tr. Dr. Martin Luthers Werke: Kritische Gesamtsusgabe. (Weimar: Herman Boehlaus Nachfolger, 1909), pp.499-500. [2]
  • "A religião não é 'conhecimento doutrinário', mas sim sabedoria nascida da experiência pessoal."
- Holborn, Hajo; A HISTORY OF MODERN GERMANY: The Reformation; 1959/1982 Princeton university Press.
  • "Eu estou aqui, eu não posso fazer de outro modo. Que Deus me ajude. Amém!"
- Speech at the Diet of Worms (1521), Reported in Bartlett's Familiar Quotations, 10th ed. (1919).
  • "Do mesmo modo, devemos nos submeter à autoridade do príncipe. Se ele abusa ou faz mal uso dela, não devemos odiá-lo, buscar vingança ou punição. A obediência é devida em nome de Deus, pois a autoridade é o representante de Deus. Por mais que eles tributem e exijam, devemos obedecer e suportar com paciência"
- Fonte: Sermão "Tributo a César"
  • "Uma mentira é como uma bola de neve; quanto mais roda, maior se torna."
- Eine Lüge ist wie ein Schneeball; je länger man ihn wälzt, desto größer wird er.
- Euch stossen, dass es krachen soll: Sprüche, Aussprüche, Anekdoten - página 64, Martin Luther, Eckart Krumbholz, Horst Bachmann - Buchverlag Der Morgen, 1983 - 254 páginas

Atribuídas

editar
  • "A medicina cria pessoas doentes, a matemática, pessoas tristes, e a teologia, pecadores."
Fonte: Revista Caras, Edição de 27 de Setembro de 2006.
  • "Não posso agir de outro jeito."
- Fonte: Citações da Cultura Universal - Página 21, Alberto J. G. Villamarín, Editora AGE Ltda, 2002, ISBN 8574970891, 88574970899
  • "A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço."
  • “Deus designa aquilo de que se deve esperar todo o bem e em que devemos refugiar-nos em toda apertura. Portanto, ter um Deus outra coisa não é se não confiar e crer nele de coração. [...] Fé e Deus não se podem divorciar. Aquilo, pois, a que prendes o coração e te confias, isso, digo, é propriamente o teu deus."
- Martinho Lutero citado em CONFIANÇA E CONVIVÊNCIA: REFLEXÕES ÉTICAS E ECUMÊNICAS - página 19, RUDOLF VON SINNER, Editora Sinodal, 2007, ISBN 8523308814, 9788523308810, 152 páginas
  • "Lutero combate aquilo que, segundo ele, é uma sobreposição da primazia da graça de Deus, que é o esforço do homem em detrimento da graça de Deus. Lutero criticava qualquer tipo de iniciativa do homem perante Deus que, segundo ele, era uma forma de comprar, de adquirir, de obter como direito adquirido a salvação. Os méritos do homem era aquilo que Martinho Lutero condenava absolutamente; e, concretamente, a penitência. Pensemos, por exemplo, a mortificação, as obras meritórias no sacramento da penitência, os atos do penitente: contrição, acusação e reparação. Lutero abominava a reparação, dizia que o homem não pode se penitenciar diante de Deus, é tudo graça de Deus: o homem é justificado absolutamente pela fé".
- Dom José Francisco Falcão de Barros, bispo católico, discorrendo sobre a doutrina protestante Sola fide (Somente a fé) 8 de setembro de 2017
  • "Martinho Lutero concebia apenas a Palavra de Deus escrita como a única norma de fé. Lutero negava as outras fontes da Fé Católica: a Tradição e o Magistério. Ele dizia que somente a Palavra de Deus escrita vincula, obriga, só ela é a expressão da vontade de Deus na nossa vida; somente a Escritura: Palavra de Deus escrita. Esta é a tese de Martinho Lutero. Fundamento na Escritura? Não existe! Ele citou textos da Escritura para tentar fundamentar isto, mas em nenhum versículo da Escritura aparece essa expressão «somente a Escritura»".
- Dom José Francisco Falcão de Barros, bispo católico, discorrendo sobre a doutrina protestante Sola Scriptura (Somente a Escritura) — 8 de setembro de 2017