Abrir menu principal

Luciano Callegari, nascido em São Paulo, dia 7 de Abril de 1938, foi um dos maiores nomes para o desenvolvimento da televisão brasileira.


SobreEditar

  • O investimento em equipamento, no entanto, é muito perigoso e difícil; porque, enquanto a sua amortização ocorre a médio prazo, sua obsolescência é muito mais rápida. Antes de concluir seu pagamento, a tecnologia já evoluiu. Além disso, os custos operacionais são altos.
- Luciano Callegari in: Propaganda, jul. 1983; citado em Mercado brasileiro de televisão - Página 162, César Bolaño - Editora da PUC-SP, 2004, ISBN 8528302733, 9788528302738, 289 páginas
  • "Vai ser melhor do que eu."
- Falando sobre seu neto, Lucca, em uma declaração pessoal feita em seu perfil do Facebook
- Fonte: Facebook Pessoal
  • "“Com aquela risada, quem vai falar mal dele? Ele começa a dar risada na hora em que entra no palco, aquilo é uma máscara. Quando corta, é outro cara, e depois dos 70 anos, ele perdeu o rumo. Ele administra por conflito, gosta de jogar um executivo contra o outro. A liderança dele é a liderança do terror. Ele não tem amigos, não sabe participar de roda de amigos. Conta piada só no palco. Não tem vida social. Está recluso em Celebration, município ligado a Orlando. Leva filmes do Brasil para assistir lá. É ‘Um pobre homem rico’.”"
- Luciano Callegari, sobre Silvio Santos, de quem foi braço direito por 43 anos.
- Fonte: Portal UHDTV[1]


Referências