Graham Greene

escritor inglês

Graham Greene (?) foi um escritor britânico.

Graham Greene
Graham Greene
Graham Greene en 1975.
Nascimento Henry Graham Greene
2 de outubro de 1904
Berkhamsted (Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda)
Morte 3 de abril de 1991 (86 anos)
Vevey (Suíça)
Residência Berkhamsted
Sepultamento Corseaux
Cidadania Reino Unido
Progenitores
  • Charles Henry Greene
  • Marion Raymond Greene
Cônjuge Vivien Greene
Filho(a)(s) [Lucy] Caroline Greene, Francis Greene
Irmão(ã)(s) Hugh Greene, Elisabeth Katherine Greene, [William] Herbert Greene, Alice Marion Greene, Raymond Greene
Alma mater
  • Balliol College, Oxford
  • Berkhamsted School
Ocupação escritor, romancista, dramaturgo, jornalista, argumentista, autobiógrafo, escritor de literatura infantil, espião
Prêmios
  • James Tait Black Memorial Prize (The Heart of the Matter, 1948)
  • Hawthornden Prize (O Poder e a Glória, 1941)
  • The Grand Master (carrera literaria, 1976)
  • Prémio Shakespeare (1968)
  • Prémio John Dos Passos (1980)
  • Prémio Jerusalém (1981)
  • Membro da Sociedade Real de Literatura
  • Comendador das Artes e das Letras (1983)
Empregador(a) MI6
Obras destacadas A Gun for Sale, O Poder e a Glória, The Third Man, O Americano Tranquilo
Religião catolicismo
Causa da morte leucemia
Página oficial
http://www.grahamgreenebt.org/

Verificadas

editar
  • "A vingança é salutar ao caráter; dela brota o perdão".
- Fonte: "O Nó do Problema"
  • "Os comunistas têm cometido grandes crimes, mas, pelo menos, não têm ficado à margem, como uma sociedade estabelecida, nem têm sido indiferentes. Eu preferiria ter sangue nas mãos a ter água, como Pilatos."
- Fonte: Os Comediantes
  • "Desespero é o preço que se paga ao se dar um objetivo impossível."
- Despair is the price one pays for setting oneself an impossible aim.
- The heart of the matter - página xvii, Graham Greene - Heinemann Educational, 1968 - 266 páginas

Trem de Istambul

editar
  • "O comissário de bordo apanhou o último cartão de desembarque e ficou a observar os passageiros que atravessavam o cais cinzento e molhado, sobre uma vastidão de trilhos e sinais, desaparecendo atrás de caminhões abandonados."
  • “Ali estavam as palavras incríveis que a desobrigavam de necessidade de retribuição ou de recusar suas gentilezas: o encanto e o espírito eram considerados coisas mais valiosas do que qualquer presente que ele lhe oferecesse e, se uma jovem era amada,mesmo as mulheres velhas e experientes admitiriam que ela tinha o direito de recebê-los sem jamais dar nada em troca.”
  • “Lamentava tê-la envolvido naquilo, mas só o lamentava porque o poderia ter lamentado uma mentira necessária. Reconhecera sempre a necessidade de sacrificar a sua própria integridade; só u m partido que estivesse no poder poderia possuir escrúpulos; escrúpulos de sua parte seriam uma confissão de que ele duvidava do valor supremo de sua causa.”

Nosso Homem em Havana

editar
  • "Ao contrário de Wormold, que não acreditava em nada, Milly era católica: ele tivera de prometer à sua mãe, antes do casamento, que assim seria. Agora a mãe, pensava ele, não tinha fé alguma, mas deixara-lhe uma católica nas mãos."

Os Farsantes

editar
  • "Nossas vozes iam ficando cada vez mais altas na escuridão sob a estátua. Como todas as brigas desse tipo, não levou a nada, apenas a uma ferida que sara com facilidade. Há lugar para tantas feridas diferentes antes de percebermos que estamos arrancando uma velha crosta."


  • "Nenhum de nós jamais morreria por amor. Iríamos sofrer e nos separar e encontrar outra pessoa. Pertencía-mos ao mundo da comédia, não ao da tragédia."


  • "A transitoriedade era a minha pigmentação; minhas raízes jamais penetrariam tão profundamente em qualquer lugar a ponto de me proporcionar um lar ou me fazer sentir seguro como o amor."

O Fator Humano

editar
  • “Desde que ingressara na firma, como um jovem recruta, há mais de trinta anos, Castle sempre almoçava num restaurante atrás da Sr. James´s Street, não muito longe do escritório.”
  • “Buller estava lambendo as chamadas partes íntimas com o mesmo prazer de um conselheiro municipal a tomar sopa.”
  • “E ele pôs na vitrola A hard day´s night.”