Abrir menu principal

Falcão - Meninos do Tráfico

filme de 2006 dirigido por MV Bill

Falcão - Meninos do Tráfico é um documentário produzido pelo rapper MV Bill e pelo seu empresário Celso Athayde. O conteúdo retrata a vida de jovens de favelas brasileiras que trabalham no tráfico de drogas. A produção independente se tornou popular principalmente por sua transmissão no programa semanal da TV Globo Fantástico, um dos mais famosos no Brasil.



  • "Porque eu vivo perto dessa realidade e eu sempre vi esse problema analisado por antropólogos, sociólogos, especialistas em segurança, que não vivem essa realidade. A idéia é permitir que o país faça uma reflexão sob um novo ponto de vista, que é a visão dos jovens sempre considerados os grandes culpados"
- MV Bill, quando perguntado pelo programa de televisão Fantástico da razão por ter feito o documentário.
  • "Falcão vai ao ar num momento em que se discute a ocupação dos morros cariocas pelo Exército e, por isso, em hora 'oportuna'"
- Celso Athayde
  • "O que este documentário mostra é que não tem saída. Se é preciso o caos para se começar o novo mundo, a hora é agora. O caos já chegou. Só não está vendo o caos quem mora no asfalto""
- Celso Athayde
  • "O Falcão não é um caso de polícia, não é uma denúncia, não é uma lamentação. Falcão é sobretudo uma chance que o Brasil vai ter para refletir sobre uma questão do ponto de vista de quem é o culpado e a vítima. Falcão é uma convocação para que a ordem das coisas seja definitivamente mudada"
- Celso Athayde
  • "É a oportunidade de o telespectador se aproximar de uma realidade que, muitas vezes, as próprias comunidades desconhecem"
- Celso Athayde
  • "Eu não sei exatamente qual o papel desse documentário. Solucionar eu tenho certeza de que não é. Mas é mais um instrumento para ajudar a pensar, repensar as leis dentro do Brasil, para que as pessoas discutam e vejam se é esse mesmo o Brasil que a gente quer. Ou a gente tem um Brasil só ou tem dois Brasis. E parece que estão cuidando mais de um e esquecendo do outro. Só que o outro tá crescendo e se transformando num monstro. Onde nós já perdemos o controle. Tá engolindo todo mundo."
- MV Bill
  • "A gente vai abordar a vida daquele que nunca deixou de sonhar. Que acabou vivo, justamente por estar preso"
- MV Bill, sobre o filme que contará a vida do único falcão sobrevivente.
  • "Falcão mostra coisas graves. Não é só a pobreza que leva as crianças a aquela situação, mas o processo de degradação da estrutura familiar que existe hoje"
- Luiz Inácio Lula da Silva, presidente do Brasil.
  • "Apenas uma das crianças no documentário ainda está viva. Porque está presa. E agora ela é um outro tipo de vítima, no caso de um modelo social discriminatório, que deveria ter começado a se desestruturar logo depois da abolição da escravatura"
- MV Bill
  • "O filme é para isso. Para contar nossa história do jeito que a gente acha que deva ser contada".
- Celso Athayde
  • "Levei porrada. Mas nem denunciei porque estava no lugar errado e com as pessoas que eles consideravam erradas"
- MV Bill, relatando sua prisão enquanto falava para uma das entrevistas do documentário.

No documentárioEditar

  • "Falcão não dorme, ele só descansa"
- Declaração de um dos "falcões"
  • "Pode vir alemão, Aeronáutica, Exército, Marinha, o que for, que nós 'vai' cair pra dentro. Nós 'tem' que proteger os moradores, nosso morro, nossa favela."
- Declaração de um garoto com arma em punho.
  • "Quero ser bandido"
- Resposta de um jovem de aproximadamente 11 anos após MV Bill perguntar "o que você quer ser quando crescer?".
  • "Eu queria é ser palhaço. É meu sonho desde pequeninho. Se conseguisse entrar em uma escola de circo, saía da boca agora"
- Depoimento do único dos garotos que conseguiu sobreviver.
  • "Isso aqui destrói a vida do homem. Destrói o cara que ele não vira nada. Mas é dele que nós ganha dinheiro"
- Depoimento de um garoto sobre as drogas.
  • "Se acabar o crime, acaba a polícia. Porque quem dá dinheiro pra polícia somos nós. Se acabar o tráfico de drogas eles vão ficar massacrados"
- Depoimento de um garoto sobre a polícia.
  • "A realidade da vida é que o bagulho é doido. A realidade da favela é que o bagulho é doido"
- Depoimento sobre a favela.
  • "Sou um cara que nem era pra tá aqui. Mas isso aí é o que o governante quer. Não liga pra nada"
- Depoimento sobre o governo.
  • "Eu trafico pela minha mãe. Minha mãe fez tudo por mim, agora tenho que fazer alguma coisa por ela"
- Depoimento sobre as mães.
  • "Não conheci meu pai, não sei se tá vivo ou se tá morto. Tenho 17 anos e, até hoje, nunca tive um aniversário. Ninguém fez um aniversário pra mim"
- Depoimento sobre os pais.
  • "Se morrer, nasce outro que nem eu, pior ou melhor. Se morrer, vou descansar"
-Depoimento sobre a morte.
A Wikipédia possui um artigo de ou sobre: Falcão - Meninos do Tráfico.