Diferenças entre edições de "Natalie Paley"

426 bytes adicionados ,  19h04min de 17 de junho de 2009
sem resumo de edição
 
'''[[w:Natália Pavlovna Paley|Natália Pavlovna Paley]]''' ''([[5 de Janeiro]] de [[1905]] - [[23 de Dezembro]] de [[1981]])
Mais conhecida pelo seu nome artístico, Natalie Paley era uma Princesa russa, a filha mais nova do Grão-duque [[Paulo Alexandrovich Romanov|Paulo Alexandrovich]] e da sua segunda esposa, a plebéia Olga Paley. Ficou principalmente conhecida na chamada "sociedade de café" parisiense e noviorquina das décadas de 1930 e 1940 e também pela sua carreira como modelo. Foi casada com o estilista Lucien Lelong e manteve vários casos extra-conjugais, sendo o mais conhecido com [[Jean Cocteau]]. Tentou também uma carreira no cinema, tendo participado em seis filmes entre 1933 e 1936.''
----
 
* "Aos 12 anos as meninas francesas ainda liam Robinson Crusoe e viam filmes do Douglas Fairbanks. Aos 12 anos eu levava pão ao o meu pai na prisão. Como poderia eu ser como elas? Eu era muda e não brincava. Mas andava a ler muito. Eu tinha visto a morte de tão perto. O meu pai, o meu irmão, os meus primos e os meus tios foram todos executados, todo aquele sangue Romanov derramado durante a minha adolescência. Tudo isso me deu gosto por coisas tristes, poesia e morte. Rapidamente as minhas colegas compreenderam-me e respeitaram a forma como era, por muito estranha que possa ter parecido."
:-'' Fonte: parte de uma entrevista à revista "Life" realizada por volta de 1935''
 
* “Em 1918, conseguimos passar a fronteira com a Finlândia (…). Tínhamos marchado toda a noite pela neve (…). Recordo-me de um Sueco que, para conseguirmos atravessar um riacho, se deitou de barriga para baixo. Nós passamos por cima das costas dele. Finalmente, depois de horas de fatiga, a fronteira foi finalmente atravessada."
:-''Fonte: Revista 'Candid', 23 de Novembro de 1933''
 
* "Esperar um filho é um grande mistério que nós diminuímos e profanamos ao descrever."
56

edições