Diferenças entre edições de "Noam Chomsky"

898 bytes adicionados ,  18h49min de 14 de abril de 2009
m
fontes
m (clean up AWB)
m (fontes)
 
*"A imprensa pode causar mais danos que a bomba atômica. E deixar cicatrizes no cérebro".
::- ''citado no Estadão, 16/11/96''
 
*"A teoria estratégica e as ciências políticas são instrumentos flexíveis, que raramente se atrapalham quando se trata de fornecer o argumento e a análise necessários para respaldar a conclusão do momento".
 
*"Apesar das possíveis conseqüências arriscadíssimas do conflito militar, a reação praticamente instintiva do governo dos EUA consistiu em direcionar o confronto para o terreno da força, solapando as possíveis oportunidades diplomáticas e até expressando uma profunda apreensão ante a hipótese de que outros se sentissem tentados a procurar 'esvaziar a crise' por meios diplomáticos, o que as metas geralmente buscadas pela comunidade internacional, mas sem uma demonstração decisiva da eficácia do poderio e da determinação militares norte-americanos".
 
*"De acordo com a revista South (uma revista de reportagens sobre empresas do Terceiro Mundo), o Brasil tem uma taxa de mortalidade infantil maior que a do Sri Lanka. Um terço da população vive abaixo da linha da miséria e "sete milhões de crianças abandonadas pedem esmola, roubam e cheiram cola nas ruas. E para milhares delas a casa é um barraco na favela... ou cada vez mais um pedaço de terra embaixo da ponte". Isso é o Brasil, um dos países de natureza mais rica do planeta".
::- ''[[Noam Chomsky]], no livro "O que o Tio Sam Realmente Quer", ISBN 852300436X, publicado por UNB, 156 páginas''
 
*"Esse é um dos principais motivos pelo qual os EUA têm se interessado tanto pelo petróleo do Oriente Médio. Não precisávamos do petróleo para nós mesmos; a América do Norte liderava, até 1968, a produção mundial de petróleo. Entretanto, queremos realmente manter as mãos na alavanca do poder mundial, e nos assegurar que os lucros fluam principalmente para os Estados Unidos e para a Inglaterra. É por isso que mantemos bases militares nas Filipinas. Elas são parte de um sistema global de intervenção apontada para o Oriente Médio, para garantir que as forças locais não sucumbam ao 'ultranacionalismo'."
::- ''[[Noam Chomsky]], no livro "O que o Tio Sam Realmente Quer", ISBN 852300436X, publicado por UNB, 156 páginas''
 
*"Mantenha boas relações com os oficiais certos e eles derrubarão o governo para você".
::- ''[[Noam Chomsky]], no livro "O que o Tio Sam Realmente Quer", ISBN 852300436X, publicado por UNB, 156 páginas''
 
*"O melhor meio de os Estados Unidos combaterem o terrorismo é deixarem de ser um dos principais terroristas do mundo."
 
*"O poder militar, não sendo respaldado por uma base econômica equiparável, tem seus limites como meio de coerção e dominação. Mas pode muito bem inspirar o aventureirismo, a tendência a liderar pela força, possivelmente com conseqüências catastróficas".
::- ''CHOMSKY, Noam. Contendo a Democracia - p. 15,. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Record, 2003, 516 p.''
 
*"O problema com as democracias verdadeiras é que elas podem fazer seus governantes caírem na heresia de responderem às necessidades de sua própria população, em vez das dos investidores norte-americanos."
::- ''[[Noam Chomsky]], no livro "O que o Tio Sam Realmente Quer", ISBN 852300436X, publicado por UNB, 156 páginas''
 
*"O governo Kennedy preparou o caminho para o golpe militar no Brasil em 1964, ajudando a derrubar a democracia brasileira, que se estava tornando independente demais. Enquanto os Estados Unidos davam entusiasmado apoio ao golpe, os chefes militares instituíam um estado de segurança nacional de estilo neonazista, com repressão, tortura etc".
::- ''[[Noam Chomsky]], no livro "O que o Tio Sam Realmente Quer", ISBN 852300436X, publicado por UNB, 156 páginas''
 
*"Penso, falando do ponto de vista legal, que há um motivo bem sólido para acusar todos os presidentes norte-americanos desde a Segunda Guerra Mundial. Eles todos têm sido verdadeiros criminosos de guerra ou estiveram envolvidos em crimes de guerra".
::- ''[[Noam Chomsky]], no livro "O que o Tio Sam Realmente Quer", ISBN 852300436X, publicado por UNB, 156 páginas''
 
*"Todos os participantes ativos das questões mundiais sempre professaram estar apenas buscando a paz e preferir as negociações à violência e à coerção - até mesmo Hitler; mas, quando se ergue esse véu, é comum perceber que a diplomacia é entendida como um disfarce para o império da força".
 
*"Há uma categoria chamada ‘intelectuais’ que fazem coisas simples parecerem difíceis. Há áreas em que especialistas são necessários, como na física quântica, mas em questões mundiais qualquer um aqui pode saber tanto quanto os especialistas."
*"O controle fora do trabalho significa transformar as pessoas em autômatos em todos os aspectos de suas vidas, induzindo uma 'filosofia de futilidade' que as orienta para 'as coisas superficiais da vida como o consumo de moda'. As pessoas que dirigem o sistema devem fazê-lo sem qualquer interferência da massa da população, que nada tem a fazer na arena pública. Dessa idéia surgiram enormes indústrias, desde a publicidade até as universidades, todas conscientemente dedicadas à convicção de que é preciso controlar as atitudes e opiniões, porque de outra forma o povo será muito perigoso".
**'''Fonte''': [''Ambições imperiais: o mundo pós-11/9'' / Noam Chomsky; em entrevista a David Barsamian]
 
==Atribuídas==
{{sem fontes}}
 
*"A teoria estratégica e as ciências políticas são instrumentos flexíveis, que raramente se atrapalham quando se trata de fornecer o argumento e a análise necessários para respaldar a conclusão do momento".
 
*"Apesar das possíveis conseqüências arriscadíssimas do conflito militar, a reação praticamente instintiva do governo dos EUA consistiu em direcionar o confronto para o terreno da força, solapando as possíveis oportunidades diplomáticas e até expressando uma profunda apreensão ante a hipótese de que outros se sentissem tentados a procurar 'esvaziar a crise' por meios diplomáticos, o que as metas geralmente buscadas pela comunidade internacional, mas sem uma demonstração decisiva da eficácia do poderio e da determinação militares norte-americanos".
 
*"O melhor meio de os Estados Unidos combaterem o terrorismo é deixarem de ser um dos principais terroristas do mundo."
 
*"Todos os participantes ativos das questões mundiais sempre professaram estar apenas buscando a paz e preferir as negociações à violência e à coerção - até mesmo Hitler; mas, quando se ergue esse véu, é comum perceber que a diplomacia é entendida como um disfarce para o império da força".
 
 
[[Categoria:Pessoas]]