Diferenças entre edições de "Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres"

8 680 bytes adicionados ,  17h02min de 10 de março de 2009
sem resumo de edição
----
 
* "Mais uma vez, nas suas hesitações confusas, o que a tranqüilizou foi o que tantas vezes lhe servia de sereno apoio: é que tudo o que existia, existia com uma precisão absoluta e no fundo o que ela terminasse por fazer ou não fazer não escaparia dessa precisão; aquilo que fosse do tamanho da cabeça de um alfinete, não transbordava nenhuma fração de milímetro além do tamanho de uam cabeça de alfinete: tudo o que existia era de uma grande perfeição. Só que a maioria do que existia com tal perfeição era, tecnicamente, invisível: a verdade, clara e exata em si própria, já vinha vaga e quase insensível à mulher. <br/>Bem, suspirou ela, se não vinha clara, pelo menos sabia que havia um sentido secreto nas coisas da vida."
:Bem, suspirou ela, se não vinha clara, pelo menos sabia que havia um sentido secreto nas coisas da vida."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 18''
 
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 27''
 
* "De Ulisses ela aprendera a ter coragem de ter fé - muita coragem, fé em quê? Na própria fé, que a fé pode ser um grande susto, pode significar cair no abismo, Lóri tinha medo de cair no abismo e segurava-se numa das mãos de Ulisses enquanto a outra mão de Ulisses empurrava-a para o abismo - em breve ela teria que soltar a mão menos forte do que a que a empurrava, e cair, a vida não é de se brincar porque em pleno dia se morre. <br/>A mais premente necessidade de um ser humano era tornar-se um ser humano."
:A mais premente necessidade de um ser humano era tornar-se um ser humano."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 32''
 
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 35''
 
* "Mas há um momento em que do corpo descansado se ergue o espírito atento, e da Terra e da Lua. Então ele, o silêncio, aparece. E o coração bate ao reconhecê-lo: pois ele é o de dentro da gente. <br/>Pode-se depressa pensar no dia que passou. Ou nos amigos que passaram e para sempre se perderam. Mas é inútil esquivar-se: há o silêncio. Mesmo o sofrimento pior, o da amizade perdida, é apenas fuga. Pois se no começo o silêncio parece aguardar uma resposta — como arde, Ulisses, por ser chamada e responder; — cedo se descobre que de ti ele nada exige, talvez apenas o teu silêncio."
:Pode-se depressa pensar no dia que passou. Ou nos amigos que passaram e para sempre se perderam. Mas é inútil esquivar-se: há o silêncio. Mesmo o sofrimento pior, o da amizade perdida, é apenas fuga. Pois se no começo o silêncio parece aguardar uma resposta — como arde, Ulisses, por ser chamada e responder; — cedo se descobre que de ti ele nada exige, talvez apenas o teu silêncio."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 37''
 
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 79''
 
* "porPor causa da vastidão impessoal era um Deus para o qual não se podia implorar: podia-se era agregar-se a ele e ser grande também. Em compensação, já que não podia na dor deixar de implorar, aprendera de um dia para outro a implorar misericórdia e força a si mesma, pois ela não era tão vasta nem impessoal nem inalcançável. E obtinha a misericórdia o bastante pelo menos para retomar o fôlego."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 81''
 
 
* "Viver é tão fora do comum que eu só vivo porque nasci. Eu sei que qualquer pessoa diria o mesmo, mas o fato é que sou eu quem está dizendo."
:- ''Lóri''
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 90''
 
* "Porque na minha aprendizagem falta alguém que me diga o óbvio com um ar tão extraordinário. O óbvio, Lóri, é a verdade mais difícil de se enxergar."
:- ''Ulisses''
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 90''
 
* "Então com ternura aceitou estar no mistério de ser viva."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 113''
 
* "Impossível que esse ar não traga o amor do mundo! Repete o coração que parte sua secura crestada num sorriso. E nem sequer reconhece que já o trouxe, que aquilo é um amor. Esse primeiro calor ainda fresco trazia: tudo. Apenas isso, e indiviso: tudo. <br/>E tudo era muito para um coração de repente enfraquecido que só suportava o menos, só podia querer o pouco aos poucos."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 114''
 
* "Ah como a dor era mais suportável e compreensível que aquela promessa de frígida e líquida alegria da primavera."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 115''
 
* "E que ela não se esquecesse, naquela sua fina luta travada, que o mais difícil de se entender era a alegria. <br/>Que ela não se esquecesse que a subida mais escarpada, e mais à mercê dos ventos, era sorrir de alegria."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 115''
 
* "Ah como se inquietava de não conseguir viver o melhor, e assim poder um dia enfim morrer o melhor. Como se inquietava que alguém pudesse não compreender que morreria numa ida para uma tonta felicidade de primavera. Mas não apressaria de um instante a vinda dessa felicidade — pois esperá-la vivendo era a sua vigília de castidade."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 116''
 
* "De algum modo já aprendera que cada dia nunca era comum, era sempre extraordinário. E que a ela cabia sofrer o dia ou ter prazer nele. Ela queria o prazer do extraordinário que era tão simples de encontrar nas coisas comuns: não era necessário que a coisa fosse extraordinária para que nela se sentisse o extraordinário."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 119''
 
* "Mas o prazer nascendo doía tanto no peito que às vezes, Lóri preferia sentir a habituada dor ao insólito prazer. A alegria verdadeira não tinha explicação possível, não tinha sequer a possibilidade de ser compreendida — e se parecia com o início de uma perdição irrecuperável."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 119''
 
* "Não posso ter uma vida mesquinha porque ela não combinaria com o absoluto da morte."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 120''
 
* "Ser-se o que se é, era grande demais e incontrolável."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 126''
 
* "Seu desespero vinha de que não sabia sequer por onde e pelo que começar. Só sabia que já começara uma coisa nova e nunca mais poderia voltar à sua dimensão antiga. E sabia também que devia começar modestamente, para não se desencorajar. E sabia que devia abandonar para sempre a estrada principal. E entrar pelo seu verdadeiro caminho que eram os atalhos estreitos."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 126''
 
* "Que é que eu faço? Não estou agüentando viver. A vida é tão curta e eu não estou agüentando viver."
:- ''Lóri''
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 127''
 
* "E há um ponto em que o desespero é uma luz e um amor."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 127''
 
* "Oh Deus! Ter uma vida só era tão pouco!"
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 128''
 
* "Um direito-de-ser tomou-a, como se ela tivesse acabado de chorar ao nascer. Como? Como prolongar o nascimento pela vida inteira?"
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 128''
 
* "— Ulisses, não encontro uma resposta quando me pergunto quem sou eu. Um pouco de mim eu sei: sou aquela que tem a própria vida e também a tua, eu bebo a tua vida. Mas isso não responde quem sou eu! <br/>— Isso não se responde, Lóri. Não se faça de tão forte perguntando a pior pergunta. Eu mesmo ainda não posso perguntar quem sou eu sem ficar perdido."
:- ''Lóri e Ulisses''
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 129''
 
* "E sabia que era uma feroz entre os ferozes seres humanos, nós, os macacos de nós mesmos. Nunca atingiríamos em nós o ser humano. E quem atingia era com justiça santificado. Porque desistir da ferocidade era um sacrifício. Qual fora o apóstolo que dissera de nós: vós sois deuses?"
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 129''
 
* "O que lhe acontecia era apenas o estado de graça de uma pessoa comum que de súbito se torna real, porque é comum e humana e reconhecível e tem olhos e ouvidos para ver e ouvir."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 132''
 
* "Porque ela poderia se habituar à felicidade. Sim, porque em estado de graça se era muito feliz. E habituar-se à felicidade, seria um perigo social. Ficaríamos mais egoístas, porque as pessoas felizes o eram, menos sensíveis à dor humana, não sentiríamos a necessidade de procurar ajudar os que precisavam — tudo por termos na graça a compreensão e o resumo da vida."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 133''
 
* "Havia experimentado alguma coisa que parecia redimir a condição humana, embora ao mesmo tempo ficassem acentuados os estreitos limites dessa condição. E exatamente porque depois da graça a condição humana se revelava na sua pobreza implorante, aprendia-se a amar mais, a esperar mais. Passava-se a ter uma espécie de confiança no sofrimento e em seus caminhos tantas vezes intoleráveis."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 134''
 
* "É que não quero ser platônica em relação a mim mesma. Sou profundamente derrotada pelo mundo em que vivo. Separei-me só por uns tempos por causa de minha derrota e por sentir que os outros também eram derrotados. Então fechei-me numa individualização que se eu não tomasse cuidado poderia se transformar em solidão histérica ou contemplativa."
:- ''Lóri, sobre por que voluntariamente se afastara das pessoas''
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 136''
 
* "Agora eu quero o que você é, e você quer o que eu sou."
:- ''Ulisses''
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 136''
 
* "Achava agora que a capacidade de sofrer era a medida de grandeza de uma pessoa e salvava a vida interior dessa pessoa."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 137''
 
* "Naquela hora da noite conhecia esse grande susto de estar viva, tendo como único amparo apenas o desamparo de estar viva. A vida era tão forte que se amparava no próprio desamparo."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 140''
 
* "Mas a hora mais escura precedeu aquela coisa que ela não queria sequer tentar definir. Esta coisa era uma luz dentro dela, e a essa chamariam de alegria, alegria mansa."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 141''
 
* "E de súbito o sobressalto de alegria: notava que estava abrindo as mãos e o coração mas que se podia fazer isso sem perigo! Eu não estou perdendo nada! Estou enfim me dando e o que me acontece quando eu estou me dando é que recebo, recebo."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 144''
 
* "Eles pareciam saber que quando o amor era grande demais e quando um não podia viver sem o outro, esse amor não era mais aplicável: nem a pessoa amada tinha a capacidade de receber tanto."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 146''
 
* "Saber-se a si mesma era sobrenatural."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 146''
 
* "Lembrou-se de como era antes destes momentos de agora. Ela era antes uma mulher que procurava um modo, uma forma. E agora tinha o que na verdade era tão mais perfeito: era a grande liberdade de não ter modos nem formas."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 149''
 
* "Tudo me parece um sonho. Mas não é, disse ele, a realidade é que é inacreditável."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 150''
 
* "Nós, como todas as pessoas, somos deuses em potencial."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 151''
 
* "xistir é tão completamente fora do comum que se a consciência de existir demorasse mais de alguns segundos, nós enlouqueceríamos. A solução para esse absurdo que se chama "eu existo", a solução é amar um outro ser que, este, nós compreendemos que exista."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 151''
 
* "Saiba também calar-se para não se perder em palavras."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 152''
 
* "Será, Lóri, como a tua frase que sei de cor: será o mundo com sua impersonalidade soberba versus minha individualidade como pessoa mas seremos um só."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 152''
 
* "Você é a mesma de sempre. Só que desabrochou em rosa vermelho-sangue."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 153''
 
* "- Você acha que eu ofendo a minha estrutura social com a minha enorme liberdade? <br/>— Claro que sim, felizmente. Porque você acaba de sair da prisão como ser livre, e isso ninguém perdoa."
:- ''Lóri e Ulisses''
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 153''
 
* "Amor será dar de presente um ao outro a própria solidão? Pois é a coisa mais última que se pode dar de si."
:- ''Editora Rocco Ltda., 1998, página 155''
 
[[Categoria:Livros do Brasil]]
189

edições