Diferenças entre edições de "Vergílio Ferreira"

915 bytes adicionados ,  00h25min de 10 de dezembro de 2008
m
fontes
m (clean up AWB)
m (fontes)
*"Quanto maior se é, mais repetido se é. [[Platão]], [[Aristóteles]], [[Kant]], quantos outros. Ainda se não calaram nos que deles falaram. E é possível que só se calem quando a espécie humana se calar".
:- ''Fonte: "Escrever"''
 
*"Quando se apanha um mentiroso, ele pode nos perguntar: "e o que é [[verdade]]?" E o mais provável é termos de o deixar seguir".
 
*"De vez em quando a [[eternidade]] sai do teu interior e a contingência substitui-a com o seu pânico. São os [[amigo]]s e conhecidos que vão desaparecendo e deixam um vazio irrespirável. Não é a sua 'falta' que falta, é o desmentido de que tu não morres".
 
*"Como em [[jogo]] de cabra-cega, em que há seres à nossa volta, a pergunta orienta-se entre os que lhe não pertencem até achar o que procura."
:- ''"Invocação ao meu corpo: ensaio, com um Post-Scriptum sobre a revolução estudantil" - página 20, Por Vergílio Ferreira, Publicado por Portugália Editora, 1969, 406 páginas''
 
*"O grande [[sonho]] de todo o [[escritor]] - se o tiver - será o de nunca encontrar o leitor «ideal». Porque se o encontrasse, a sua obra morreria aí. Cada leitor, com efeito, recria a obra que lê; e a perpetuidade de uma obra significará a sua perpétua recriação."
:- ''"Um escritor apresenta-se" - página 79, Por Vergílio Ferreira, Maria da Glória Padrão,
Colaborador Maria da Glória Padrão, Publicado por Imprensa Nacional, Casa da Moeda, 1981 456 páginas''
 
==Atribuídas==
{{sem fontes}}
 
*"Quando se apanha um mentiroso, ele pode nos perguntar: "e o que é [[verdade]]?" E o mais provável é termos de o deixar seguir".{{carece de fontes}}
 
*"De vez em quando a [[eternidade]] sai do teu interior e a contingência substitui-a com o seu pânico. São os [[amigo]]s e conhecidos que vão desaparecendo e deixam um vazio irrespirável. Não é a sua 'falta' que falta, é o desmentido de que tu não morres".{{carece de fontes}}
 
*"Os dois grandes monumentos do [[romance]] que o século passado (XIX) nos legou, ou seja aqueles em que poderemos reconhecer-nos, foram os erguidos por [[Tolstoi]] e por [[Dostoievski]]. Mas se a lição do primeiro foi facilmente assimilada, a do segundo levou [[tempo]] - e tanto, que só hoje acabamos de entendê-la bem."{{carece de fontes}}
 
*"Somos um [[país]] de [[analfabeto]]s. Destes alguns não sabem ler."{{carece de fontes}}
 
*"Há [[monumento]]s ao [[soldado]] desconhecido. Mas não há só um só aos [[herói]]s a que não calhou poderem sê-lo."{{carece de fontes}}
** ""Há muitos monumentos ao «soldado desconhecido». Houve mesmo a invocação de um «Deus Desconhecido". Mas não há nenhum altar ao "santo desconhecido" ou uma referência ao "artista desconhecido"."
::- ''Conta-corrente (1980-1981), p. 168, Por Vergílio Ferreira, Publicado por Livraria Bertrand, 1981''
 
*"O [[comunismo]] distingue-se fundamentalmente do [[fascismo]] porque foi o primeiro."{{carece de fontes}}
 
*"Da minha [[língua]] vê-se o [[mar]]." {{carece de fontes}}
 
*"Tenho tantas [[saudade]]s de ser eu."{{carece de fontes}}
 
*"O amor é uma longa paciência."{{carece de fontes}}
 
[[Categoria:Pessoas]]