Diferenças entre edições de "Émile Zola"

520 bytes adicionados ,  12h56min de 25 de novembro de 2008
m
fonte
m (clean up AWB)
m (fonte)
{{Autor
[[Imagem:EmileZola.jpg|150px|right]]
| Nome =Émile Zola
'''[[w:Émile Zola|Émile Zola]]''' ''(2 de abril de 1840, Paris - 29 de setembro de 1902, Paris) foi um escritor francês, considerado como o maior exemplo da escola literária naturalista e uma importante figura na liberalização política da França.''
| Foto =EmileZola.jpg
| Wikisource =fr:Émile Zola
| Wikipedia =Émile Zola
| Wikicommons =Category:Émile Zola
| Gutenberg =Zola,_Émile
| Cervantes =
| DominioPu =
| DomiPubli =
| EbooksG =
| Cor = #c0c0c0
}}
'''[[w:Émile Zola|Émile Zola]]''' ''([[2 de abril]] de [[1840]], [[Paris]] - [[29 de setembro]] de [[1902]], [[Paris]]) foi um escritor francês, considerado como o maior exemplo da escola literária naturalista e uma importante figura na liberalização política da França.''
----
 
* "Os governos suspeitam da literatura porque é uma força que lhes escapa".
 
*"Eu tinha então dois anos, e era ao mesmo tempo o mais gordo e maior gato em existência. Àquela idade eu tive de tudo que um animal é capaz de desejar. Como eu era afortunado! A providência tinha me colocado com sua tia! Aquela mulher de bem me adorou. Eu tive uma verdadeira cama, com almofadas de pena e coberturas triplas no fundo de uma guarda-roupa. Minha comida era igualmente excelente; nunca só pão, ou sopa, mas sempre carne, carne cuidadosamente escolhida. Bem, no meio de toda esta opulência, eu tive só um desejo, um sonho; eu queria deslizar para fora da janela e escapar pelos telhados. O excesso de carícias e a suavidade de minha cama me nauseou, e eu era tão somente gordura que me sentia repugnado de mim mesmo. Em resumo, eu ficava chateado o dia inteiro, por coisas que deveriam me fazer feliz".
 
*"Uma obra de arte é um canto da criação visto através de um temperamento."
:- ''Une œuvre d'art est un coin de la création vu à travers un tempérament.''
::- ''"Mes haines" [O meu ódio] (1866), Émile Zola, ed. Charpentier, 1879, chap. Charpentier, 1879, chap. « MH Taine, artiste », p. "H. Taine, artiste", p. 229 ''
 
==Atribuídas==
{{sem fontes}}
 
* "Os governos suspeitam da literatura porque é uma força que lhes escapa".{{carece de fontes}}
 
*"Eu tinha então dois anos, e era ao mesmo tempo o mais gordo e maior gato em existência. Àquela idade eu tive de tudo que um animal é capaz de desejar. Como eu era afortunado! A providência tinha me colocado com sua tia! Aquela mulher de bem me adorou. Eu tive uma verdadeira cama, com almofadas de pena e coberturas triplas no fundo de uma guarda-roupa. Minha comida era igualmente excelente; nunca só pão, ou sopa, mas sempre carne, carne cuidadosamente escolhida. Bem, no meio de toda esta opulência, eu tive só um desejo, um sonho; eu queria deslizar para fora da janela e escapar pelos telhados. O excesso de carícias e a suavidade de minha cama me nauseou, e eu era tão somente gordura que me sentia repugnado de mim mesmo. Em resumo, eu ficava chateado o dia inteiro, por coisas que deveriam me fazer feliz".{{carece de fontes}}
 
*"O destino dos animais é muito mais importante para mim do que o medo de parecer ridículo." {{carece de fontes}}
 
*"O destino dos animais é muito mais importante para mim do que o medo de parecer ridículo."
 
{{wikipédia}}
 
[[Categoria:Pessoas|Emile Zola]]
[[Categoria:Franceses|Emile Zola]]
[[Categoria:Escritores da França|Emile Zola]]