Johnny Depp: diferenças entre revisões

512 bytes adicionados ,  15 de agosto de 2008
m
sem resumo de edição
mSem resumo de edição
mSem resumo de edição
 
*Estar com a Vanessa e ter filhos fez com que as coisas ficassem mais fáceis e claras para mim. Não há mais nada escuro no meu mundo. Eu vejo o nosso filho ou filha brincando á volta da casa ou aprendendo novas coisas e eu pergunto a mim mesmo se haverá alguma coisa mais bonita que essa. (2004)
 
*Estar em França foi íncrivel, primeiro porque eu não falava a língua. Eu adorava isso, porque eu não tive que falar. Foi íncrivel estar com as pessoas e não ter a responsabilidade de dizer qualquer coisa. (2004)
 
[Being in France] was amazing at first, because I didn't speak the language. I loved that, because I didn't have to talk. It was great just to be out among people and not have the responsibility to say anything. I wasn't thrown into the spotlight to be the novelty or to entertain. (2004)
 
*"Toda a gente tem uma certa dose de vaidade. Precisamos disso nem que seja para lavar os dentes e sair de casa de manhã. Mas como actores temos de nos desembaraçar disso e dizer: "Seja o que for." Sempre fiz o meu melhor para evitar tornar-me um produto de Hollywood. Não procurei estrelato ou adulação. Durante muito tempo tinha muito êxito em ser um fracasso, mas as pessoas ainda me contratavam. A minha família é o meu santuário. Vivo para eles agora. Encontrei uma razão para existir. Não há nada como isso. Se fosse preciso, ficaria sem nada do que tenho para conservar a minha família. Sinto que estou totalmente onde quero estar. 99,9 por cento disso é devido ao facto de ter sido abençoado com a minha mulher e os meus filhos. Eles deram-me vida e são o melhor presente do mundo. Por isso sinto-me muito realizado." - em resposta, ao ser perguntado se era uma pessoa vaidosa
3

edições