Diferenças entre edições de "José de Alencar"

934 bytes adicionados ,  11h05min de 4 de fevereiro de 2008
sem resumo de edição
{{Autor
[[w:José de Alencar|'''José''' Martiniano '''de Alencar''']] ''(1 de maio de 1829 - 12 de dezembro de 1877), escritor brasileiro, cearense''.
|Wikisource=José de Alencar
|Wikipedia= José de Alencar
|Wikicommons=
|Foto= José de Alencar.jpg
|Nombre= José de Alencar
|Gutenberg=
|Cervantes=
|DominioPu=2149
|DomiPubli=
|EbooksG=
|Color=#c0c0c0
}}
 
[[w:José Martiniano de Alencar|José de Alencar]] nasceu em Messejana, Ceará, [[Brasil]] em [[1 de maio]] de [[1829]]- faleceu no Rio de Janeiro em [[14 de abril]] de [[1857]]. Foi um importante jornalista, romancista, político e orador brasileiro.
 
 
----
 
==Obras==
 
 
*É uma história curiosa a que lhe vou contar, minha prima.
===Cinco minutos===
:Mas é uma história e não um romance.
(1856)
:Há mais de dois anos, seriam seis horas da tarde, dirigi-me ao Rocio para tomar o ônibus de Andaraí.
 
:Sabe que sou o homem menos pontual que há neste mundo; entre os meus imensos defeitos e as minhas poucas qualidades, não conto a pontualidade, essa virtude dos reis e esse mau costume dos ingleses.
:*"É uma história curiosa a que lhe vou contar, minha prima. Mas é uma história e não um romance. Há mais de dois anos, seriam seis horas da tarde, dirigi-me ao Rocio para tomar o ônibus de Andaraí. Sabe que sou o homem menos pontual que há neste mundo; entre os meus imensos defeitos e as minhas poucas qualidades, não conto a pontualidade, essa virtude dos reis e esse mau costume dos ingleses. Entusiasta da liberdade, não posso admitir de modo algum que um homem se escravize ao seu relógio e regule as suas ações pelo movimento de uma pequena agulha de aço ou pelas oscilações de uma pêndula.Tudo isto quer dizer que, chegando ao Rocio, não vi mais ônibus algum; o empregado a quem me dirigi respondeu:
:Tudo isto quer dizer que, chegando ao Rocio, não vi mais ônibus algum; o empregado a quem me dirigi respondeu:
:— Partiu há cinco minutos.
 
: ''Obra: Cinco Minutos''
 
===Iracema===
(1865)
 
*[[Publicações Europa-América, Ltda]], Edição n° 40 557/1811, Execução gráfica: maio de 1973.Mira Sintra, Mem Martins, Portugal.
 
*” Além, muito além daquela serra, que ainda azula no horizonte, nasceu Iracema(...) Iracema, a virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna e mais longos que seu talhe de palmeira(...)O favo de jati não era doce como seu sorriso; nem a bunilha recendia no bosque como seu hálito perfumado”( os tres primeiros parágrafos do capítulo 2).
 
 
====Citações políticas====
 
 
=====Outras citações=====
 
*"Verdes mares bravios de minha terra natal,
 
 
{{Wikipédia}}
 
[[Categoria:Pessoas]]
[[Categoria:Escritores do Brasil]]
[[Categoria:PoetasPoliticos do Brasil]]