Diferenças entre edições de "Ronald Dworkin"

14 bytes removidos ,  15h14min de 1 de fevereiro de 2008
sem resumo de edição
 
 
* "Nós vivemos no e segundo o Direito. Ele faz de nós o que somos: cidadãos, empregados, médicos, cônjuges e proprietários. É espada, escudo e ameaça: lutamos por nosso salário, recusamo-nos a pagar nosso aluguel, somos obrigados a pagar multas ou mandados para a cadeia, tudo em nome de odo que nosso soberano abstrato e etéreo, o Direito, estabeleceu. E "discutimos" oso seusque decretosele estabeleceu, mesmo quando os livros que supostamente registram suasseus instruçõescomandos e determinaçõesdiretivas estão silenciosossilentes; nós agimos então como se o Direito apenas tivesse murmurado suassua ordensordem, demasiado baixo para ser ouvidasouvida com nitidez. Nós somos súditos do império do Direito, vassalos de seus métodos e ideais, subjugados em espírito quando debatermosdebatemos o que devemos portanto fazer".
::- ''We live in and by the law. It makes us what we are: citizens and employees and doctors and spouses and people who own things. It is sword, shield, and menace: we insist on our wage, or refuse to pay our rent, or are forced to forfeit penalties, or are closed up in jail, all in the name of what our abstract and ethereal sovereign, the law, has decreed. And we ''argue'' about what it has decreed, even when the books that are supposed to record its commands and directions are silent; we act then as if law had muttered its doom, too low to be heard distinctly. We are subjects of law's empire, liegemen to its methods and ideals, bound in spirit while we debate what we must therefore do.''
::- Preface to ''Law's Empire''
Utilizador anónimo