Diferenças entre edições de "Carlos Heitor Cony"

285 bytes adicionados ,  18h54min de 6 de dezembro de 2007
sem resumo de edição
{{Autor
'''[[w:Carlos Heitor Cony|Carlos Heitor Cony]]''' ''(14 de março de 1926, Rio de Janeiro, Brasil - ) é um dos escritores mais reconhecidos do Brasil. Jornalista, foi um dos poucos a criticar abertamente o golpe militar de 64, até ser afastado do jornal. Já publicou contos, crônicas e romances. Seu romance mais famoso é de 1995, Quase Memória, que vendeu mais de 400 mil cópias. Em 2000, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras.''
| Nome = Carlos Heitor Cony
| Foto = Carlos_Heitor_Cony.jpg
| Wikisource =
| Wikipedia = Carlos Heitor Cony
| Wikicommons =
| Gutenberg =
| Cervantes =
| DominioPu =
| DomiPubli =
| EbooksG =
| Cor = #c0c0c0
}}
'''[[w:Carlos Heitor Cony|Carlos Heitor Cony]]''' ''([[14 de março]] de [[1926]], Rio de Janeiro, Brasil - ) é um dos escritores mais reconhecidos do Brasil. Jornalista, foi um dos poucos a criticar abertamente o golpe militar de 64, até ser afastado do jornal. Já publicou contos, crônicas e romances. Seu romance mais famoso é de 1995, Quase Memória, que vendeu mais de 400 mil cópias. Em 2000, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras.''
----
 
 
*"Antes da frase do de Gaulle, todo brasileiro sério já sabia disso."
:- ''Sobre a frase: O Brasil não é um país sério, atribuída a de Gaulle, mas de autoria de [[Carlos Alves de Souza]], embaixador brasileiro''.
 
*“Jornalista“[[Jornalista]] é peixinho de [[aquário]]: colorido e faz gracinhas. O [[escritor]] é o [[peixe]] de [[mar]] profundo. O [[sol]] não entra, mas ele tem o [[oceano]] todo”
:- ''Fonte: Revista ISTO É, Edição n. 1786.''
 
*“Jornalista é peixinho de aquário: colorido e faz gracinhas. O escritor é o peixe de mar profundo. O sol não entra, mas ele tem o oceano todo”
:Fonte: Revista ISTO É, Edição n. 1786.
 
{{Wikipédia}}
 
[[Categoria:Pessoas]]