Renato Russo: diferenças entre revisões

1 byte removido ,  25 de novembro de 2007
* "Mas o lance de você ter uma postura gay... eu não gosto dessa palavra também... é mais uma questão política. Essa questão toda da Aids, o lance do Cazuza até hoje me deixa assim... Veja, nós temos praticamente a mesma idade - ele é só um ano mais velho do que eu -, a gente é da mesma cidade, do mesmo signo, faz a mesma coisa, tem o mesmo tipo de vida... Só que, como não tenho uma formação de Zona Sul, eu não era muito espalhafatoso... eu ia no bas-fond lá em Brasília. Ninguém sabia quem eu era. O Cazuza, não. O pai dele trabalhando em gravadora conhecia todo o meio artístico, era amigo de João Gilberto... Então isso mexia muito com a minha cabeça: poxa, se não é errado, então por que existe Aids) Até eu colocar na minha cabeça que Aids não tem nada a ver com Deus... Foi isso que fui buscar em Nova York. Aqui no Brasil eu já não estava conseguindo o que eu queria. Eu queria ir nas livrarias... Eu não sabia o que era Stonewall... Todo mundo falava: Stonewall, Stonewall, Stonewall..."
 
* "Eu queria ter uma banda. Consegui ter uma banda. Eu queria ter dinheiro. Consegui ter dinheiro. Tenho meus amigos. Mas sempre tinha alguma coisa me espezinhando e eu sabia o que era. É muito difícil viver numa sociedade onde você e um pária. Só para colocar um paralelo, imagina que o mundo é homossexual e você é hetero. Então, ...E O Vento Levou vai ter o Clarke Gable com o Leslie Howard. Em todos os lugares que você for... e você não pode abrir a boca para falar "eu gosto de mulherhomem". A sua família vai colocar a causa do enfarte do seu pai em cima de você. Você é doente."
 
* "No colégio, quando começa a doutrinação - você tem de ser igual a todos -, você começa a ficar com medo. Não tem com quem se abrir, acha que é a única pessoa no mundo: então estou errado. E é uma questão de instinto. Eu tenho muito mais facilidade de ficar de pau duro se aparece um cara bonito na minha frente do que com uma menina. Se bem que, com menina, também... Mas eu me resolvi. Apesar de que eu ligo mais para a amizade, principalmente agora que eu tive o meu filho. Sexo por sexo, eu acho que nos anos 90 não pinta mais."
Utilizador anónimo