Diferenças entre edições de "Rogério Skylab"

sem resumo de edição
m
:- em "Fátima Bernardes, Experiência"
 
*"Um dia, o compositor [[Lobão]] meteu fumo na classe dos concurseiros. Prontamente fui em defesa da categoria. Afinal, já fui funcionário do Banco do Brasil e sei o que é isso. Mas não fui um concurseiro autêntico. Naquela época fiz o curso Paulo de Tarso meio nas coxas e na véspera do exame fui dormir às 5 da manhã. Passei sem querer. Passei não querendo. Hoje em dia um concurseiro autêntico não faz Banco do Brasil (tenta salários melhores) e sofre por alguns anos até passar. O concurseiro hoje é uma população. Está espalhado por todos os lugares: no banheiro, na biblioteca, no quarto de dormir. Concurseiro que honra o nome, abre mão dos seus desejos mais imediatos e sabe que a esperança é a última que morre. É uma profissão de fé. Eu conheço um concurseiro a kilômetros de distância. Tem um semblante vazio, parece oco por dentro. Concurseiro não pensa - você nunca vai ver um concurseiro atormentado. Geralmente é sistemático, metódico e paciente. Ele pode estar ao seu lado. É quase uma raça. Conheci alguns. Inclusive um deles se perverteu: tornou-se concurseiro a vida toda."
 
:- Sequência de ''twitters'' sobre concurseiros: [https://twitter.com/rogerioskylab/status/1291058362059235329]
 
 
478

edições