Diferenças entre edições de "Nitiren Daishonin"

sem resumo de edição
 
* "É da natureza dos animais, atacar os mais fracos e temer os mais fortes". <ref>(END-5, p. 16. "Carta de Sado") </ref>
 
*“Por “Comoser a Lei é maravilhosasuprema, a pessoa é digna de respeito;. já queComo a pessoa é digna de respeito, a terra é sagrada” sagrada.”<ref>(AAs pessoaEscrituras ede aNitiren Lei - CENDDaishonin, vvol. IIIII, ppág. 364290.) </ref>
 
*“Quando uma pessoa é dominada pela ilusão, é chamada de mortal comum, mas quando iluminada, é chamada de Buda. Isso se assemelha a um espelho embaçado que brilhará como uma joia quando for polido. A mente que se encontra encoberta pela ilusão da escuridão inata da vida é como um espelho embaçado, mas quando for polida, é certo que se tornará como um espelho límpido, refletindo a natureza essencial dos fenômenos e da realidade. Manifeste uma profunda fé polindo seu espelho dia e noite. Como deve poli-lo? Não há outra forma senão devotar-se à recitação do Nam-myoho-rengue-kyo.”<ref>Os Escritos de Nitiren Daishonin, vol. 1, pág. 4.</ref>
 
*“Empregue "Sea acenderestratégia umado lamparinaSutra parado umaLótus outraantes pessoa,de iluminaráqualquer tambémoutra” o seu próprio caminho."<ref> (GoshoWND, Zenshuv. I, págp. 1.598.1001) </ref>
 
* Abustubo é a própria Torre de Tesouro, e esta é o próprio Abustubo. Nenhum outro conhecimento é necessário.”<ref>(The Major Writings of Nichiren Daishonin, vol. I, pág. 30.)</ref>
* "A Lei não se propaga por si mesma. Por ser propagada pelas pessoas, tanto a Lei como as pessoas tornam-se dignas de respeito."<ref>(Gosho Zenshu, pág. 856.)</ref>
 
*“Eu, Nitiren, inscrevi minha vida em sumi, creia nele de todo o coração.”<ref>(END, vol. I, pág. 276.)</ref><ref>Brasil Seikyo, Edição 1223, 24/04/1993, pág. 5 / Discurso do Presidente da SGI</ref>
 
* "Se acender uma lamparina para uma outra pessoa, iluminará também o seu próprio caminho."<ref>(Gosho Zenshu, pág. 1.598.) </ref>
 
*“Nitiren e seus seguidores são poucos em número, mas, por agirem em itai doshin, realizarão a grande missão de propagar o Sutra de Lótus. Muitos fogos enfurecidos são debelados por uma única chuva e muitas forças más são vencidas por uma única grande verdade."<ref>As Escrituras de Nitiren Daishonin, vol. I, pág. 410.</ref>
 
* "A Lei não se propaga por si mesma. Por ser propagada pelas pessoas, tanto a Lei como as pessoas tornam-se dignas de respeito."<ref>(Gosho Zenshu, pág. 856.)</ref>
*“Eu, Nitiren, inscrevi minha vida em sumi, creia nele de todo o coração.”<ref>(END, vol. I, pág. 276.)</ref><ref>Brasil Seikyo, Edição 1223, 24/04/1993, pág. 5 / Discurso do Presidente da SGI</ref>
 
*"Se deseja saber que causas foram feitas no passado, observe os resultados que se manifestam no presente. E se deseja saber que resultados serão manifestados no futuro, observe as causas que estão sendo feitas no presente".<ref>Os Escritos de Nitiren Daishonin, vol. IV, pág. 197</ref>
 
*“Empregue a estratégia do Sutra do Lótus antes de qualquer outra” <ref> (WND, v. I, p. 1001) </ref>
 
* “Esteja completamente determinado a convocar o grande poder da fé e a recitar o Nam-myoho-rengue-kyo com a prece de que a sua fé será firme e correta no momento de sua morte. Nunca procure qualquer outro modo de herdar e manifestar a Lei última em sua vida. Somente então o senhor será capaz de transformar os desejos em iluminação e os sofrimentos da vida e da morte em nirvana. Seria inútil abraçar o Sutra de Lótus sem o sangue vital da fé.”<ref> (“A Herança da Lei Última da Vida”, END, vol. I, pág. 353.) </ref>
 
*“A velocidade de uma flecha depende da força do arco; o movimento das nuvens depende da força do dragão; e a grande façanha do marido depende da capacidade de sua mulher.”<ref>(Gosho Zenshu, pág. 975.)</ref>
 
* “Como a Lei é maravilhosa, a pessoa é digna de respeito; já que a pessoa é digna de respeito, a terra é sagrada” <ref>(A pessoa e a Lei - CEND, v. II, p. 364) </ref>
 
*"As pessoas que desprezaram os devotos do Sutra de Lótus pareceram estar livres de punição no início, mas, no fim, todos se condenarão a queda."<ref> CEND Volume II, p. 263</ref>
458

edições