Diferenças entre edições de "Nitiren Daishonin"

sem resumo de edição
'''[[w:Nichiren|Nichiren Daishonin]]''' ''([[16 de fevereiro]] de [[1222]] - [[13 de outubro]] de [[1282]]), "nascido Zennichimaro, mais tarde Zeshō-bō Renchō (是生房蓮長) e algumas vezes chamado de Nichiren Shōnin ''(日蓮聖人) ''ou Nichiren Daishōnin'' (日蓮大聖人), ''era um monge budista do Japão do século 13. Fundou o Budismo de Nitiren, um importante segmento do Budismo japonês que engloba dúzias de escolas de diversas interpretações doutrinárias.''
----
* “Se a compaixão de Nitiren for realmente grandiosa e abrangente, o Nam-myoho-rengue-kyo será propagado pelos dez mil anos e mais, por toda a eternidade.”<ref> (WND, pág. 736.- Retribuição aos débitos de gratidão) </ref>
 
*"Viver baseado na não substancialidade é praticar com dedicação desinteressada"<ref>(Gosho Zenshu, pág. 737</ref>
 
* "A desgraça vem da boca de uma pessoa e arruína-a, enquanto a boa sorte vem do coração e torna a pessoa digna de respeito."<ref>(Carta de Ano Novo -CEND, v. II, p. 405) </ref>
 
*“Quando uma pessoa é dominada pela ilusão, é chamada de mortal comum, mas quando iluminada, é chamada de Buda. Isso se assemelha a um espelho embaçado que brilhará como uma joia quando for polido. A mente que se encontra encoberta pela ilusão da escuridão inata da vida é como um espelho embaçado, mas quando for polida, é certo que se tornará como um espelho límpido, refletindo a natureza essencial dos fenômenos e da realidade. Manifeste uma profunda fé polindo seu espelho dia e noite. Como deve poli-lo? Não há outra forma senão devotar-se à recitação do Nam-myoho-rengue-kyo.”<ref>Os Escritos de Nitiren Daishonin, vol. 1, pág. 4.</ref>
 
* "Se acender uma lamparina para uma outra pessoa, iluminará também o seu próprio caminho."<ref>(Gosho Zenshu, pág. 1.598.) </ref>
 
 
* "Assim como a luz do sol ou da lua pode dissipar a penumbra e a escuridão, essa pessoa nessa passagem pelo mundo é capaz de erradicar a escuridão dos seres vivos".<ref>CEND, v. II, p. 259</ref>
 
*"Viver baseado na não substancialidade é praticar com dedicação desinteressada"<ref>(Gosho Zenshu, pág. 737</ref>
 
*“Quando uma pessoa é dominada pela ilusão, é chamada de mortal comum, mas quando iluminada, é chamada de Buda. Isso se assemelha a um espelho embaçado que brilhará como uma joia quando for polido. A mente que se encontra encoberta pela ilusão da escuridão inata da vida é como um espelho embaçado, mas quando for polida, é certo que se tornará como um espelho límpido, refletindo a natureza essencial dos fenômenos e da realidade. Manifeste uma profunda fé polindo seu espelho dia e noite. Como deve poli-lo? Não há outra forma senão devotar-se à recitação do Nam-myoho-rengue-kyo.”<ref>Os Escritos de Nitiren Daishonin, vol. 1, pág. 4.</ref>
 
*“De todos os remédios, o melhor é o Nam-myoho-rengue-kyo.” <ref> (Gosho Zenshu, pág. 335.) </ref>
 
*"O nam-myoho-rengue-kyo é como o rugido do leão. Que doença pode, portanto, ser um obstáculo." <ref>(CEND, vol.1, p.431) </ref>
 
* “Se a compaixão de Nitiren for realmente grandiosa e abrangente, o Nam-myoho-rengue-kyo será propagado pelos dez mil anos e mais, por toda a eternidade.”<ref> (WND, pág. 736.- Retribuição aos débitos de gratidão) </ref>
 
*"Todos os discípulos e leigos apoiadores de Nitiren devem recitar o Nam-myoho-rengue-kyo com o espírito de diferentes corpos e uma única mente, transcendendo todas as diferenças entre si, tornando-se tão inseparáveis quanto o peixe da água."<ref>(Os Escritos de Nitiren Daishonin, vol. III, págs. 176–178.) </ref>
 
* “Se o senhor se importa realmente com a segurança pessoal, deve primeiro orar pela paz e segurança nos quatro quadrantes da terra, não é verdade?” <ref> ''(CEND, v. I, p. 24) </ref>
 
* "A desgraça vem da boca de uma pessoa e arruína-a, enquanto a boa sorte vem do coração e torna a pessoa digna de respeito."<ref>(Carta de Ano Novo -CEND, v. II, p. 405) </ref>
 
*Mesmo que alguém errasse ao apontar para a terra, ou fosse capaz de atar o firmamento; mesmo que o fluxo e o refluxo da maré cessassem; e o Sol nascesse no oeste, jamais ocorreria de as orações do devoto do Sutra do Lótus ficarem sem resposta” <ref>(CEND, v. I, p. 362). </ref>
458

edições