Diferenças entre edições de "Erasmo de Rotterdam"

1 435 bytes removidos ,  20h22min de 29 de abril de 2018
m
- sem fontes
m (+fonte)
m (- sem fontes)
 
 
 
{{sem fontes}}
 
 
*"Rir de tudo é coisa de tontos, não [[rir]] de nada é coisa de estúpido."
 
 
*"Em grande parte, os [[marido]]s são como as [[mulher]]es os fazem."
 
*"Não merece o [[doce]] quem não experimentou o [[amargo]]."
 
*"Os males que não são percebidos são os mais perigosos."
 
*"É muito mais honesto estar [[nu]] do que usar roupas [[transparente]]s."
 
*"A primeira [[fase]] do [[saber]] é [[amar]] os nossos [[professor]]es."
 
*"Pode querer bem aos outros quem não quer bem a si mesmo?"
 
*"Para ganhar é preciso gastar."
 
*"A pior das [[loucura]]s é, sem [[dúvida]], tentar ser sensato em um [[mundo]] de loucos."
 
*"Os grandes [[escritor]]es nunca foram feitos para suportar a [[lei]] dos gramáticos, mas sim para impor a sua."
 
*"Deve respeitar-se o [[casamento]] enquanto é um [[purgatório]], e dissolvê-lo quando se tornar num [[inferno]]."
 
*"Os maiores males infiltram-se na [[vida]] dos [[homens]] sob a ilusória aparência do bem."
 
*"Aquele que conhece a [[arte]] de viver consigo próprio ignora o [[aborrecimento]]."
 
*"Nenhum [[animal]] é mais calamitoso do que o [[homem]], pela simples razão de que todos se contentam com os limites da sua [[natureza]], ao passo que apenas o [[homem]] se obstina em ultrapassar os limites da sua."
 
*"Cada momento da vida seria triste, fastidioso, insípido, aborrecido, se não houvesse [[prazer]], se não fosse animado pelo tempero da [[Loucura]]."
 
{{humanismo}}