Diferenças entre edições de "Søren Kierkegaard"

241 bytes adicionados ,  01h53min de 16 de junho de 2017
Foram adicionadas as referências para as adições anteriores
(Foram adicionados trechos do livro "Ou-Ou Um Fragmento de Vida (Primeira Parte) de Kierkegaard.)
(Foram adicionadas as referências para as adições anteriores)
*"Enganar-se a respeito da natureza do [[amor]] é a mais espantosa das perdas. É uma perda eterna, para a qual não existe compensação nem no [[tempo]] nem na [[eternidade]]"
::- ''At bedrage sig selv for kærlighed er det forfærdeligste, er et evigt tab, for hvilket der ingen erstatning er, hverken i tid eller evighed
:::- ''citado em "Gud er kærlighed: betragtninger over grundtankerne i Søren Kierkegaards "Kjerlighedens gjerninger"‎" - Página 24, H. J. Falk - Aros, 1986, ISBN 8770034869, 9788770034869 - 71 páginas [[Categoria:Pessoas|Soren Kierkegaard]] [[Categoria:Filósofos da Dinamarca|Soren Kierkegaard]] [[Categoria:Teólogos da Dinamarca|Soren Kierkegaard]]''
 
== O Conceito de Ironia - Constantemente Referido a Sócrates ==
* A maioria dos homens corre tão vigorosamente atrás do prazer, que passa por ele a correr. (p. 59)
* As pessoas casadas prometem uma à outra amor para sempre. Ora isto é bastante fácil, mas também não significa grande coisa; pois ao darmos o tempo por acabado, estaremos também a dar a eternidade por terminada. Por isso, se as partes envolvidas em vez de dizer para sempre, dissessem “até à Páscoa”, ou “até ao próximo primeiro de Maio”, então, haveria contudo sentido no seu discurso; pois estava a dizer-se duas coisas, uma coisa, e uma coisa que talvez se pudesse cumprir. (p. 329) 
 
== Referências ==
Kierkegaard, S. A. (1841/2013). ''O Conceito de Ironia Constantemente Referido a Sócrates.'' Vozes: Petrópolis
 
Kierkegaard, S. A. (1843/2013). ''Ou-Ou Um Fragmento de Vida (Primeira Parte). Relógio D'água: Lisboa''
4

edições