Diferenças entre edições de "Jornalista"

5 bytes removidos ,  14h05min de 27 de maio de 2017
sem resumo de edição
:::- ''[[Ernst Alexander Rauter]] in: Vom Faustkeil zur Fabrik: warum die Werkzeuge die Menschen und die Menschen die Werkzeuge verändern - página 174, Ernst A. Rauter, Editora Kunstmann Antje GmbH, 1977, ISBN 3921040132, 9783921040133, 188 páginas
 
* "Qualquer jornalista que não seja demasiado obtudoobtuso ou cheio de si para perceber que o que está acontecendo sabe que o que ele faz é moralmente indefensável. Ele é uma espécie de confidente que se nutre da vaidade, da ignorância ou da solidão das pessoas. Tal como uma viúva confiante, que acorda um belo dia e descobre que aquele rapaz encantador e todas as suas economias sumiram , o indivíduo que consente em ser tema de um escrito não -ficcional aprende -quando o artigo ou livro aparece- a ''sua'' própria dura lição. Os jornalista justificam a própria liçãotraição de várias maneiras, de acordo com o temperamento de cada um. Os mais pomposos falam de liberdade de expressão e de do "direito do público a saber"; os menos talentosos falam sobre a Arte; os mais decentes murmuram algo sobre ganhar a vida."
:- ''O jornalista e o assassino, de Janet Malcolm
==Veja também==