Diferenças entre edições de "Cláudio Manuel da Costa"

425 bytes adicionados ,  18h42min de 5 de março de 2017
sem resumo de edição
( nova página: '''Cláudio Manuel da Costa''' foi um advogado, minerador e poeta português do Brasil Colônia. ---- * "Quem deixa o trato pastori...)
 
 
{{Autor
'''[[w:Cláudio Manuel da Costa|Cláudio Manuel da Costa]]''' foi um advogado, minerador e poeta português do Brasil Colônia.
| Nome = Cláudio Manuel da Costa
| Foto = Claudio_manuel_da_costa.png
| Wikisource =
| Wikipedia = Cláudio Manuel da Costa
| Wikicommons = Category:Cláudio Manuel da Costa
| Gutenberg =
| Cervantes =
| DominioPu =
| DomiPubli =
| EbooksG =
| Cor = #c0c0c0
}}
'''[[w:Cláudio Manuel da Costa|Cláudio Manuel da Costa]]''' (Vila do Ribeirão do Carmo, Minas Gerais, [[5 de junho]] de [[1729]] — Vila Rica, Minas Gerais, [[4 de julho]] de [[1789]]) foi um advogado, minerador e poeta português do Brasil Colônia.
----
 
* "Quem deixa o trato pastoril amado pela ingrata, civil correspondência, ou desconhece o rosto da violência, ou do retiro a paz não tem provado. Que bem é ver nos campos translatado no gênio do pastor, o da inocência! E que mal é no trato, e na aparência Ver sempre o cortesão dissimulado! Ali respira amor sinceridade Aqui sempre a traição seu rosto encobre; Um só trata a mentira, outro a verdade. Ali não há fartura, que soçobre; Aqui quanto só observa, é variedade; Oh ventura do rico! Oh bem do pobre."
::-'' Quem deixa o trato pastoril amado, (poema completo no [https://pt.wikisource.org/wiki/Quem_deixa_o_trato_pastoril_amado Wikisource]).
:- ''Roncari, Luiz (1995). ''Literatura Brasileira'' - Dos primeiros cronistas aos últimos românticos. 2. ed. São Paulo. [http://www.nilc.icmc.usp.br/nilc/literatura/cl.udiomanueldacosta.htm Edusp/FDE], 1995, p.234. ISBN 9788502194304.''
 
[[Categoria:Pessoas]]
[[Categoria:Poetas do Brasil]]
[[Categoria:Poetas de Portugal]]
479

edições