Diferenças entre edições de "Aldous Huxley"

1 675 bytes adicionados ,  03h49min de 27 de setembro de 2016
 
* " Toda a descoberta da ciência pura é potencialmente subversiva; por vezes a ciência deve ser tratada como um inimigo possível."
 
* " As palavras podem ser como os raios x, se as usarmos adequadamente: penetram em tudo. A gente lê e é trespassado." P. 87
 
* "Aqueles que se sentem desprezados fazem bem em ostentar um ar de desprezo." P. 47
 
* "Os deuses são justos. Sem dúvida. Mas o seu código de leis é ditado, em última instância, pelas pessoas que organizam a sociedade; a Providência recebe a palavra de ordem dos homens." P. 286
 
* "Cada um pertence à todos." P. 56
 
* "- Quer saber se há alguma esperança de ela não morrer? - O Selvagem fez que sim
com a cabeça. - Não, é claro que não há. Quando mandam alguém para cá, não há
nenhuma..." P. 114
 
* "Porque tinha tantas coisas insensatas e excruciantes pelas quais podia exaltar-se. É preciso estar ferido e perturbado sem o que não se acham as expressões verdadeiramente boas, penetrantes, as frases de raios x." p. 224
 
* "Estabilidade. Estabilidade. Não há civilização sem estabilidade social. Não há estabilidade social sem estabilidade individual." P. 55
 
* "- E esse é o segredo da felicidade e da virtude: amarmos o que somos obrigados a fazer. Tal é a finalidade de todo o condicionamento: fazer as pessoas amarem o destino social de que não podem escapar." P. 24-25
 
* "Considerem o cavalo. - Os rapazes o consideraram. - Maduro aos seis anos; o elefante, aos dez. Enquanto, aos treze anos, um homem ainda não está sexualmente amadurecido, e não é adulto antes dos vinte anos. Daí, naturalmente, esse fruto do desenvolvimento
retardado: a inteligência humana." p. 23
 
* "- Estabilidade - insistiu o Administrador. - Estabilidade. A necessidade
fundamental e definitiva. Daí, tudo isto..." P. 29
 
=== [[w:Texts and Pretexts (livro)|Texts and Pretexts]], 1932 ===
1

edição