Diferenças entre edições de "Augusto Cury"

245 bytes adicionados ,  00h18min de 6 de setembro de 2016
sem resumo de edição
 
 
*'''CURY''', '''Augusto'''. O Vendedor De Sonhos: O Chamado. São Paulo: Academia de Inteligência, 2008. '' "Quem­—Quem disse que você é uma pessoa frágil ou um pobre deprimido que esgotou o prazer de viver? Ou um desprivilegiado... um frustrado? Ou um moribundo que não consegue carregar o peso das suas perdas? Para mim, você não é nada disso. Para mim, você é apenas um homem orgulhoso, preso na sua gaiola emocional, alienado de misérias maiores que a sua"'' (CURY, 2008, p.23).
 
*'''CURY''', '''Augusto'''. O Vendedor De Sonhos: O Chamado. São Paulo: Academia de Inteligência, 2008. ''"Eu­—Eu respeito a sua dor e não posso elaborar nenhuma tese sobre ela. Sua dor é única, e é a ´punica que você consegue realmente sentir. Ela te pertence e a mais ninguém"'' (CURY, 2008, p.23).
 
 
*'''CURY''', '''Augusto'''. O Vendedor De Sonhos: O Chamado. São Paulo: Academia de Inteligência, 2008. ''"Alguém­—Alguém pode rasgar-lhe a pele sem que você permita, mas jamais poderá invadir sua mente se você não permitir. Não se permita ser invadido. Somos o que somos"'' (CURY, 2008, p.91).
 
 
*'''CURY''', '''Augusto'''. O Vendedor De Sonhos: O Chamado. São Paulo: Academia de Inteligência, 2008. ''"­—Não só de '''shoppings''' viverão as crianças, mas de todas as aventuras da infância"'' (CURY, 2008, p.135).
 
[[Categoria:Pessoas]]
22

edições