Diferenças entre edições de "Fernando Gabeira"

15 bytes removidos ,  00h05min de 6 de novembro de 2015
sem resumo de edição
 
* “Também me incomoda que, uma vez no poder, eles [''do [[Partido_dos_Trabalhadores|PT]]''] se sentem os donos do [[Estado]]. O Estado brasileiro passou a ser uma extensão do PT. A [[política]] externa brasileira é do partido, e não nacional. Isso também me incomoda muito. O [[Brasil]] se apresenta ao mundo com as limitações mentais, [[ideologia|ideológicas]], do PT. Tenho vergonha de um [[presidente]] da [[República]], como o [[Lula]], que diz que a oposição no Irã parece uma torcida de [[futebol]]. Tenho [[vergonha]] de um presidente que diz que os presos políticos em Cuba são semelhantes aos presos comuns no Brasil.”
::- ''Em entrevista concedida a revista [http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2013/09/bfernando-gabeirab-o-estado-se-tornou-uma-extensao-do-pt.html?fb_action_ids=697488980266360&fb_action_types=og.likes Época] — 06 de setembro de 2013''
 
* “Politicamente, o grande problema do PT foi ter prometido uma renovação ética no Brasil – e, ao chegar ao governo, aliar-se aos políticos que eles criticavam, recorrer aos mesmos métodos usados antes e incorporar outros igualmente condenáveis. Nesse aspecto, o PT significou algo muito negativo para o Brasil, porque, no fundo, dizia que quem propõe mudar ou traz a esperança está apenas enganando a população, e que os artífices da esperança são os mesmos que construirão uma nova armadilha.”
::- ''Em entrevista concedida a revista [http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2013/09/bfernando-gabeirab-o-estado-se-tornou-uma-extensao-do-pt.html?fb_action_ids=697488980266360&fb_action_types=og.likes Época] — 06 de setembro de 2013''
 
* “Pelo que conheço do Congresso, jamais haverá mudança que não seja imposta. Eles só mudarão forçados pelo instinto de sobrevivência. Existe no Brasil uma tendência de o eleitor esquecer em quem votou. Esquecendo em quem votou, você não tem a quem cobrar. A população precisa ter o nível de vigilância e de cobrança permanente que os americanos têm em relação a seus congressistas.”
::- ''Em entrevista concedida a revista [http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2013/09/bfernando-gabeirab-o-estado-se-tornou-uma-extensao-do-pt.html?fb_action_ids=697488980266360&fb_action_types=og.likes Época] — 06 de setembro de 2013''
 
* “No Brasil, todas as manifestações em defesa do controle social da mídia surgem do PT, num contexto latino-americano em que os controles são, na verdade, tentativas de censura – com o uso de instrumentos clássicos da esquerda, chamados de ''sociais'', mas que são aparelhados pela própria esquerda. Quando o PT diz ''é preciso o controle social da mídia'', está dizendo ''é preciso o controle social da mídia, sobretudo o controle social por parte de entidades que nós controlamos''.”
::- ''Em entrevista concedida a revista [http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2013/09/bfernando-gabeirab-o-estado-se-tornou-uma-extensao-do-pt.html?fb_action_ids=697488980266360&fb_action_types=og.likes Época] — 06 de setembro de 2013''
 
* “Não acredito em ''novo homem''. Aliás, essa coisa de criar o ''novo homem'' serviu para muita repressão. Os homens que não cabiam nesse modelo costumavam ser fuzilados.”
::- ''Em entrevista concedida a revista [http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2013/09/bfernando-gabeirab-o-estado-se-tornou-uma-extensao-do-pt.html?fb_action_ids=697488980266360&fb_action_types=og.likes Época] — 06 de setembro de 2013''
 
* “Até para sair da liderança tem de pedir ao Lula.”
::- ''Alfinetando [[Aloizio Mercadante]] que recuara de deixar a liderança do PT, por conta de apoio do partido a absolvição de [[José Sarney|Sarney]], denunciado no Conselho de Ética — 21 de agosto de 2009''
::- ''Fonte: [http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL1275634-5601,00-GABEIRA+IRONIZA+RECUO+DE+MERCADANTE+EM+DEIXAR+A+LIDERANCA+DO+PT.html G1]''
 
* “Há casos que comovem o país de vez em quando. Mas agora o país está comovido permanentemente. Há pessoas que dizem: não vamos votar agora porque estamos sob emoção. Eles supõem que vai haver uma normalidade e nunca mais vai haver essa normalidade no Brasil se nós não intervimos. Pura e simplesmente não há momento mais sem emoção. A cada semana, praticamente, se sucede um crime trágico no Brasil”
::- ''[[Fernando Gabeira]] citado no jornal "[http://www.amc.org.br/new/download.php?codigo=2115 O Judiciário]", ano II, n. 12, abril de 2007, página 8 ''
 
*"É como aquela [[música]] do [[Cazuza]]: ‘Te chamam de ladrão, veado e maconheiro para roubar mais dinheiro".
:- ''[[Fernando Gabeira]], deputado, em resposta a [[Severino Cavalcanti]], que renunciou após denúncia de cobrança de propina, em setembro de 2005''
:- ''Fonte: Revista Isto É Gente! de 26/12/2005''
 
:- ''Fernando Gabeira, deputado federal (PV-RJ), em 2005, em discurso contra o ex-Presidente da Câmara Severino Cavalcanti.''
 
* "A razão que levou à negação do visto do Larry é uma repressão à liberdade de expressão. A razão que levou os Estados Unidos a essa relação comigo foi uma retaliação por um ato armado contra uma autoridade americana. São fatos de gravidades diferentes."
:- ''Fernando Gabeira, deputado-federal (sem partido-RJ), que foi contra o cancelamento do visto do jornalista, ato revisto pelo governo''
:- ''Fonte: Revista ISTOÉ Gente, [http://www.terra.com.br/istoegente/250/frases/index.htm edição 250] (24/05/2004)''
:- ''Fernando Gabeira, deputado (PV-RJ), em 1998, explicando que não fuma a [[droga]] no Brasil em respeito à lei''
 
[[Categoria:pessoasPessoas]]
[[Categoria:políticosPolíticos do Brasil]]
Utilizador anónimo