Diferenças entre edições de "Livros"

1 224 bytes adicionados ,  19h59min de 14 de outubro de 2015
sem resumo de edição
m (Bot: Migração de 30 ligações interwiki agora disponíveis no Wikidata em d:Q571)
* "Os livros não são feitos para se crer neles, mas para serem submetidos a investigação."
:- ''Fonte: personagem Guilherme em "O Nome da Rosa" - Autor: [[Umberto Eco]] - Tradução: Maria Celeste Pinto''
 
* "Eu vou e chamo a atenção para o facto de a leitura ser uma actividade perigosa: [[Don Quixote de la Mancha|D. Quixote]] enlouqueceu a ler romances de cavalaria, a [[w:Madame Bovary|Madame Bovary]] ficou meio maluca a ler [[história]]s de [[amor]] e perdi a conta ao número de pessoas a quem a leitura da [[Bíblia]] ou do [[Corão]] fez [[mal]]."
:- ''[[Ricardo Araújo Pereira]]''
::- ''Revista Sábado nº 412. 22 de Março de 2012''
 
* "O livro é uma coisa espantosa. É um objecto plano, feito a partir de uma árvore . É montado com um conjunto de partes planas e flexíveis (que ainda são chamadas de "folhas") onde estão impressos rabiscos de pigmento preto. Basta dar-lhe uma olhada e começámos a ouvir a voz de outra pessoa, talvez de alguém que já morreu há milhares de anos. O seu autor fala através dos milénios de forma clara e silenciosa, dentro da nossa cabeça, directamente para nós. A escrita é talvez a maior das invenções humanas, que junta pessoas, cidadãos de outras épocas, que nunca se conheceram. Os livros quebram as correntes do tempo e são a prova de que os humanos conseguem fazer magia."
:- ''[[Carl Sagan]]''
::- ''Cosmos, Part 11: The Persistence of Memory'' (1980)
 
==Artigos relacionados==