Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 21h16min de 30 de maio de 2015
sem resumo de edição
* "O que distingue a [[sensibilidade]] moderna da sensibilidade clássica é que esta se nutre de problemas morais e aquela de problemas metafísicos."
* "Nós acabamos sempre ficando com a cara das nossas [[verdades]]. A existência inteira, para um homem que se desviou do eterno, é tão somente um mimo desmesurado sob a máscara do absurdo. E esse grande mimo é a criação."
* "O salto em todas as suas formas, a precipitação no divino ou no eterno, a entrega às ilusões do cotidiano ou da ideia, todas essas telas escondem o absurdo."
* "Uma obra absurda, ao contrário, não oferece resposta, eis aí toda a diferença."
* "A Igreja só tem sido tão dura para com os hereges porque achava que não há pior inimigo do que um filho desgarrado."
* "O romance de tese, a obra que prova, a mais odiosa de todas, é a que mais frequentemente se inspira num pensamento satisfeito. A verdade que se acredita deter é o que se demonstra. Mas estão ali ideias que se põem em marcha e as ideias são o contrário do pensamento. Esses criadores são filósofos envergonhados. Aqueles de que falo ou que imagino são, ao contrário, pensadores lúcidos."
* "Todo pensamento que renuncia à unidade exalta a diversidade. E a diversidade é o lugar da arte. O único pensamento que liberta o espírito é aquele que o deixa só, certo de seus limites e de seu fim próximo."
* "Os deuses tinham condenado Sísifo a rolar um rochedo incessantemente até o cimo de uma montanha, de onde a pedra caía de novo por seu próprio peso. Eles tinham pensado, com as suas razões, que não existe punição mais terrível do que o trabalho inútil e sem esperança."
* "Não existe destino que não se supere pelo desprezo."
* "Um símbolo está sempre expresso no sentido geral e, por mais precisa que seja a tradução, um artista só pode recuperar, através dela, o movimento: não há literalidade. Além disso, nada é mais difícil de entender do que uma obra simbólica. "
* "Quero saber se, aceitando viver sem apelação, pode-se também consentir em trabalhar e criar sem apelação, e qual é a estrada que leva a essas liberdades. Quero livrar meu universo de seus fantasmas e povoá-lo apenas das verdades de carne cuja presença não posso negar."
 
* "Começar a [[pensamento|pensar]] é começar a ser atormentado." (p. 18)
 
9

edições