Diferenças entre edições de "Olho"

157 bytes removidos ,  18h34min de 8 de janeiro de 2015
m
+fontes -sem fontes
m (+fontes -sem fontes)
m (+fontes -sem fontes)
* "Quando eu vi você/ tive uma [[idéia]] brilhante/ foi como se eu olhasse/ de dentro de um [[diamante]]/ e meu [[olho]] ganhasse/ mil faces num só instante."
::- ''[[Paulo Leminski]]; Fonte: Revista Caras, Edição 665''
 
* Será que estou sonhando? Meus [[olho]]s estão abertos, o que quer dizer que talvez eu esteja acordado sonhando que estou dormindo...Ou o que é mais provável, talvez eu esteja dormindo, sonhando que estou acordado, imaginando se estou sonhando."
::- ''[[Ladyhawke|Philip, O Rato, no filme O Feitiço de Áquila]]''
 
* A gente passa a ver a [[vida]] com os [[olho]]s do [[coração]]"
* "Todo mundo então era pérfido, mentiroso e falso? E lágrimas lhe vieram aos [[olho]]s, pois choramos sempre a morte das nossas ilusões com a mesma mágoa com que choramos os nossos mortos."
::- ''[[Guy de Maupassant]]. "Uma Vida"''
 
* "O [[amor]] é [[cego]]; a [[amizade]] fecha os [[olho]]s."
::- ''L'amour est aveugle. L'amitié ferme les yeux
:::- ''[[Provérbios franceses]]; Maximes et observations ouvrant des vues nouvelles sur les sciences morales - página 13, A.-J. Borne-Volber, Editora Howard-Delisle, 1877, 304 páginas''
 
* "Os [[olho]]s são os intérpretes do coração, mas só os interessados entendem essa linguagem."
* "Todos fecham seus [[olho]]s quando morrem, mas nem todos enxergam quando estão vivos".
::- ''O Código da Inteligência - Página 101, [[Augusto Cury]] - Thomas Nelson Brasil, ISBN 8560303987, 9788560303984, 2008, 232 páginas
 
* "Às vezes [[olho]] para minha própria cara e acho que ela está bem 'rodada'. Mas, considerando tudo pelo que já passei, não me acho tão mal assim."
:- ''[[Janis Joplin]]''
 
* "Melhor perder um [[olho]] do que ter uma má reputação."
:- ''[[Provérbios gregos]]''
 
* "O universo não é uma idéia minha. / A minha idéia do Universo é que é uma idéia minha. / A noite não anoitece pelos meus [[olho]]s, / A minha idéia da noite é que anoitece por meus [[olho]]s. / Fora de eu pensar e de haver quaisquer pensamentos / A noite anoitece concretamente / E o fulgor das estrelas existe como se tivesse peso."
::- ''[[Fernando Pessoa]]/Alberto Caeiro ''
::- ''O eu profundo e os outros eus: seleção poética - Página 178, Editora Nova Fronteira, 1980, 280 páginas
 
* "De quem tem o coração morto, nunca os [[olho]]s choram."
 
* "Quando você tiver provado a sensação de voar, andará na terra com os [[olho]]s voltados para o céu, onde esteve e para onde desejará voltar."
::- ''[[Leonardo da Vinci]] citado em "Engenharia do Entretenimento: Meu vício, Minha virtude"‎ - Página 166, José Augusto Nogueira Kamel, Editora E-papers, 2006, ISBN 8576500795, 9788576500797''
:- ''[[Leonardo da Vinci]]''
 
* "Foi trabalhoso abrir a cova. A terra estava dura, calcada, havia raízes a um palmo do chão. Cavaram à vez o motorista, os dois policiais e o primeiro cego. Perante a morte, o que se espera da natureza é que percam os rancores a força e o veneno, é certo que se diz que o ódio velho não cansa, e disso não faltam provas na literatura e na vida, mas isto aqui, a bem dizer, não era ódio, e de velho nada, pois que vale um roubo de um automóvel ao lado do morto que o tinha roubado, e menos ainda no mísero estado em que se encontra, que não são precisos [[olho]]s para cavar mais fundo que três palmos."
 
* "Outro dia ouvi um pai dizer, radiante: — 'Eu vi pílulas anticoncepcionais na bolsa da minha filha de doze anos!'. Estava satisfeito, com o [[olho]] rútilo. Veja você que paspalhão!"
::- ''Coleção das obras (volume 12) - página 135, [[Nelson Rodrigues]], Ruy Castro - Companhia das Letras, 1997, ISBN 8571646678, 9788571646674 - 183 páginas
:- ''[[Nelson Rodrigues]]''
 
* Os talentos superiores sempre tomaram o poder e foram déspotas, sempre trouxeram mais depravação do que utilidade; eles serão expulsos ou executados. A um Cícero corta-se a língua, a um Copérnico furam-se os [[olho]]s, um Shakespeare mata-se a pedradas - eis o chagaliovismo. Ah, ah, ah, está achando estranho? Sou a favor do chigaliovismo!"
::- ''[[Fiódor Dostoiévski]], "Os Demônios ou Os Possessos"''
 
* "Se meus [[olho]]s mostrassem a minha alma, todos, ao me verem sorrir, chorariam comigo."
:- ''[[Kurt Cobain]]''
 
* "Carmen a princípio não falava, ouvia-me apenas. Depois, como se estivesse fascinada pelo violão, ia ganhando ritmo e eu me lembro de seu gesto, de suas mãos e de seus dedos agitando-se no ar como que impelidos por uma corrente elétrica. Antes de ouvi-la cantar tive nitidamente a impressão de estar diante de alguém que trazia uma mensagem nova, nos [[olho]]s, no sorriso, na voz."
::- ''[[Josué de Barros]], em 1928 - compositor que descobriu [[Carmen Miranda]]; ; citado em "Revista do Brasil‎" - Página 101, de Rio de Janeiro (Brazil : State). Secretaria de Ciência e Cultura - Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Ciência e Cultura, 1984''
 
* "Parece-me que tudo o que é necessário para convencer uma pessoa razoável de que a Bíblia é uma simples invenção humana - uma invenção de bárbaros - é lê-la. Leia a Bíblia como você leria qualquer outro livro. Pense nela como você pensaria a respeito de qualquer outro. Tire dos [[olho]]s a venda do respeito reverente. Tire do coração o fantasma do medo e expulse do trono do seu cérebro a serpente da superstição. Leia então a Santa Bíblia e você se espantará por ter, algum dia, suposto que um ser de infinita sabedoria, bondade e pureza foi o autor de tal ignorância e tal atrocidade."
::- ''All that is necessary, as it seems to me, to convince any reasonable person that the Bible is simply and purely of human invention -- of barbarian invention -- is to read it. Read it as you would any other book; think of it as you would of any other; get the bandage of reverence from your eyes; drive from your heart the phantom of fear; push from the throne of your brain the coiled form of superstition -- then read the Holy Bible, and you will be amazed that you ever, for one moment, supposed a being of infinite wisdom, goodness and purity, to be the author of such ignorance and of such atrocity.
:- ''[[Robert G. Ingersoll]]''
:::- ''Tracts - página 17, [[Robert Green Ingersoll]] - C.P. Farrell, 1881
* "Tentemos, se pudermos, penetrar na morte de [[olho]]s abertos".
:- ''[[Marguerite Yourcenar]]''
 
* "Esta é a grande vantagem da morte, que, se não deixa boca para rir, também não deixa [[olho]]s para chorar..."
::- ''[[Machado de Assis]] in: [[Memórias Póstumas de Brás Cubas]]''
 
* "Estou à procura de um livro para ler. É um livro todo especial. Eu o imagino como a um rosto sem traços. Não lhe sei o nome nem o autor. Quem sabe, às vezes penso que estou à procura de um livro que eu mesma escreveria. Não sei. Mas faço tantas fantasias a respeito desse livro desconhecido e já tão profundamente amado. Uma das fantasias é assim. Eu o estaria lendo e de súbito, uma frase lida, com lágrimas nos [[olho]]s diria em êxtase de dor e de enfim libertação: Mas é que eu não sabia que se pode tudo, meu Deus!"
::- ''[[Clarice Lispector]] in: A paixão segundo G.H.''
 
* "Longe das cercas embandeiradas que separam quintais, no cume calmo do meu [[olho]] que vê assenta a sombra sonora dum disco voador".
::- ''[[Raul Seixas]]. in: "Ouro de Tolo"''
 
* Escrever sobre o ofício de educar é sempre um exercício precário. Por mais que o desejo desenhe possíveis futuros, quando escrevo para a Alice, ou para o Marcos, estou a escrever para os filhos dos filhos dos nossos filhos. Ser esperançoso também é isto: escrever para os netos, na apaziguadora certeza de que eles serão os nossos [[olho]]s e as nossas mãos, quando os seus filhos forem, finalmente, as crianças felizes e sábias que eu desejaria todas as crianças hoje fossem.
::- ''[[José Pacheco]]; In: Para os filhos dos filhos dos nossos filhos''
 
* "Parecemo-nos com carneiros a brincar na relva, enquanto o açougueiro, com os [[olho]]s, está a escolher alguns entre eles; pois nestes bons tempos não sabemos que infelicidade precisamente agora o destino está nos preparando: doença, perseguição, empobrecimento, mutilação, cegueira, loucura, morte etc."
:- ''[[Arthur Schopenhauer]]''
 
* "A profissão de advogado tem, aos nossos [[olho]]s, uma dignidade quase sacerdotal. Toda a vez que a exercemos com a nossa consciência, consideramos desempenhada a nossa responsabilidade. Empreitada é a dos que contratam vitórias forenses. Nós nunca nos comprometemos ao vencimento de causas, nunca endossamos saques sobre a consciência dos tribunais, nunca abrimos banca de vender peles de ursos antes de mortos."
::- ''[[Ruy Barbosa]] citado em "Dicionário de conceitos e pensamentos de Rui Barbosa" - Página 10, de Luiz Rezende de Andrade Ribeiro - Publicado por Edart, 1967 - 529 páginas''
:- ''[[Ruy Barbosa]]''
 
* "Meus pais sacrificaram toda a vida por mim. Nunca vou esquecer isso. Minha mãe era tão boa, e à noite quando fecho os [[olho]]s posso sentir a presença dela. E quando volto para casa, Graceland, sei que ela está lá. Posso sentir"
:- ''[[Elvis Presley]]''
 
* Bahá´u´lláh não pede a ninguém que aceite as Suas asserções cegamente. Ao contrário, dá grande importância à necessidade de rejeição da autoridade cega e exorta a todos que abram seus [[olho]]s e ouvidos e façam uso de seu próprio julgamento independente e intrepidamente, a fim de atingir a verdade. Aconselha a mais completa investigação, apresentando como as provas supremas de ser Profeta as Suas palavras e ações e o efeito na transformação da vida dos homens.
::- ''Dr. J. E. Esslemont - [[Bahá´u´lláh]] and the New Era, J. E. Esslemont, p. 10 (título em português:Bahá´u´lláh e a Nova Era) ''
 
* "A [[primavera]] tem as cerejeiras da noite. O verão têm as estelas do céu, que iluminam os [[olho]]s. O outono tem a lua cheia refletida na água. O inverno tem a neve, que flui na relva. Bastam essas coisas simples para que o saquê seja delicioso. Se, mesmo assim, o gosto do saquê não for bom então quer dizer que há algo de errado dentro de você".
:- ''[[Samurai X]]''
 
* "Enquanto um indivíduo reconhecer os pontos fortes e fracos de sua teoria, de sua arte, de sua religião, sua força ainda é escassa. O discípulo e o apóstolo que não tem [[olho]]s para a fraqueza da teoria, da religião e assim por diante, ofuscado pelo prestígio de seu mestre e por sua devoção para com ele, tem, por isso, habitualmente mais poder que o mestre. Sem os discípulos cegos, a influência de um homem e de sua obra nunca conseguiu ainda se difundir. Muitas vezes, ajudar no triunfo de uma idéia significa apenas associá-la tão fraternalmente com a estupidez, que o peso da última se torna também obrigatória a vitória da primeira".
:- ''[[Friedrich Nietzsche]]''
 
*"Só os [[olho]]s que choram sabem ver."
::- ''Mais la vanité est ouvrière: elle a un oeil qui mendie les regards et des mains qui appellent l'industrie: elle est dono aussi favorable aux empires que l'orgueil leur est funeste-; elle est plus sociale; elle fait plus d'heureux que l'orgueil; car il est rare de n'être pas heureux d'une chose dont on est vain.
:::- ''Discours préliminaire du nouveau dictionnaire de la langue Française - Volume 1 - [http://books.google.com.br/books?id=ZHpFAAAAcAAJ&pg=PA171 Página 171], [[Antoine de Rivarol]] - 1797
 
==Filmes e séries==
 
* "A [[primavera]] tem as cerejeiras da noite. O verão têm as estelas do céu, que iluminam os [[olho]]s. O outono tem a lua cheia refletida na água. O inverno tem a neve, que flui na relva. Bastam essas coisas simples para que o saquê seja delicioso. Se, mesmo assim, o gosto do saquê não for bom então quer dizer que há algo de errado dentro de você".
:- ''[[JanisSamurai JoplinX]]''
 
* Será que estou sonhando? Meus [[olho]]s estão abertos, o que quer dizer que talvez eu esteja acordado sonhando que estou dormindo...Ou o que é mais provável, talvez eu esteja dormindo, sonhando que estou acordado, imaginando se estou sonhando."
::- ''[[Ladyhawke|Philip, O Rato, no filme O Feitiço de Áquila]]''
 
==Provérbios==
 
* "O [[amor]] é [[cego]]; a [[amizade]] fecha os [[olho]]s."
::- ''L'amour est aveugle. L'amitié ferme les yeux
:::- ''[[Provérbios franceses]]; Maximes et observations ouvrant des vues nouvelles sur les sciences morales - página 13, A.-J. Borne-Volber, Editora Howard-Delisle, 1877, 304 páginas''
 
* "Melhor perder um [[olho]] do que ter uma má reputação."
::- ''[[Provérbios gregos]]''