Diferenças entre edições de "Ilha"

764 bytes adicionados ,  23h39min de 3 de janeiro de 2015
m
+fontes
m (+fontes -sem fontes)
m (+fontes)
[[file:Your own private island. (15612499367).jpg|300px|right]]
 
[[w:Ilha|'''Ilha''']] ''(do latim insula) é uma porção de terra menor que um continente que se encontra totalmente rodeada de água.''
----
 
* “-Será que um [[dia]] não vai haver mais em toda a [[Terra]] um lugar em que um [[homem]] possa ser dono pelo menos do seu [[nariz]], dizer o que pensa, ter uma quota razoável de [[liberdade]]? Talvez em alguma ilha deserta do Pacífico... -Não te iludas. Nem numa ilha deserta poderemos fugir à [[História]]. Um dia quando estiveres estendido na [[areia]], [[nu]] e comendo a tua [[banana]] gratuita, um [[país]] qualquer que está querendo entrar para a “[[família]] nuclear”, testará a [[bomba atômica]] e te levará pelos ares em pedaços...”
::- ''[[Érico Veríssimo]] in: Incidente em antares (1971)''
 
* "Minha [[cabeça]] é enorme, pareço com as [[estátua]]s da [[Ilha de Páscoa]]."
::- ''[[Ben Affleck]] comparando seu perfil ao das gigantescas esculturas (moais) da ilha do Pacífico e recusando o rótulo de símbolo sexual masculino; citado em [http://veja.abril.uol.com.br/280104/vejaessa.html Revita Veja], Edição 1838 . 28 de janeiro de 2004'' ''
 
* "Não adianta dizer que só se deve ler em [[português]], só beber coisa produzida nacionalmente, abaixo a "[[Coca-Cola]]" e o resto. Na sua santa burrice, os propagadores do estreitamento, da separação e do isolamento, do nivelamento por baixo, ao que parece desejam que não sejamos [[continente]], mas uma [[ilha]] no meio da [[civilização]] [[ocidental]]. Que talvez nem seja lá grande coisa, mas é o que temos."
::- ''[[Lya Luft]] no artigo [http://veja.abril.com.br/090205/ponto_de_vista.html Novidades assustadoras ], Revista Veja, Edição 1891 . 9 de fevereiro de 2005''
:- ''[[Lya Luft]]''
 
* "Os [[rico]]s não podem mais viver numa [[ilha]] rodeada por um mar de [[pobreza]]. Nós respiramos, todos, o mesmo ar. Devemos dar a cada um, uma chance, ao menos uma chance fundamental."
::- ''[[Ayrton Senna]] citado em Revista Veja, edição 1440, 17 de abril de 1996, p. 113''
 
* "Nenhum [[homem]] é uma [[ilha]], isolado em si mesmo; todos são parte do [[continente]]."
::- ''[[John Donne]] in: Meditações VII''
 
* "Nenhum ser humano é uma [[ilha]]... por isso não perguntem por quem os [[sino]]s dobram. Eles dobram por cada um, por cada uma, por toda a [[humanidade]]. Se grandes são as [[trevas]] que se abatem sobre nossos [[espírito]]s, maiores ainda são as nossas ânsias por [[luz]]. (...) As [[tragédia]]s dão-nos a dimensão da inumanidade de que somos capazes. Mas também deixam vir à tona o verdadeiramente humano que habita em nós, para além das [[diferença]]s de [[raça]], de [[ideologia]] e de [[religião]]. E esse humano em nós faz com que juntos choremos, juntos nos enxuguemos as [[lágrima]]s, juntos oremos, juntos busquemos a [[justiça]], juntos construamos a [[paz]] e juntos renunciemos à [[vingança]]."
::- ''[[Leonardo Boff]] in: [http://www.leonardoboff.com/site/vista/2001-2002/manifesto.htm Manifesto pela concórdia e pela paz]''
:- ''[[Leonardo Boff]]''
::- ''a expressão "Nenhum ser humano é uma ilha" é baseada em [[Thomas Merton]]; do livro "Homem algum é uma ilha"; de Thomas Merton; Do original em inglês : "No Man is an Island".''
 
* Cem anos atrás, um grande [[estadunidense]], na qual estamos sob sua simbólica sombra, assinou a [[Proclamação]] de [[Emancipação]]. Esse importante [[decreto]] veio como um grande [[farol]] de [[esperança]] para milhões de [[escravo]]s [[negro]]s que tinham murchados nas chamas da injustiça. Ele veio como uma [[alvorada]] para terminar a longa [[noite]] de seus [[cativeiro]]s. Mas cem anos depois, o Negro ainda não é livre. Cem anos depois, a [[vida]] do Negro ainda é tristemente inválida pelas algemas da [[segregação]] e as [[cadeia]]s de [[discriminação]]. Cem anos depois, o Negro vive em uma [[ilha]] só de [[pobreza]] no meio de um vasto [[oceano]] de [[prosperidade]] material. Cem anos depois, o Negro ainda adoece nos cantos da [[sociedade]] estadunidense e se encontram exilados em sua própria [[terra]]. Assim, nós viemos aqui hoje para dramatizar sua vergonhosa condição.
::- ''[[Martin Luther King Junior]]; Discurso realizado em 28 de agosto de 1963, em Washington, EUA, no Lincoln Memorial - "I have a dream"''
 
 
{{wikipedia|Ilha}}
{{commons|Category:Islands}}
{{wikcionário|ilha}}
 
[[categoria:Geografia]]