Diferenças entre edições de "Débora Rodrigues"

1 504 bytes adicionados ,  11h34min de 26 de julho de 2014
Inserção de citações
m (Revertidas edições por 189.106.61.163, para a última versão por Chico)
(Inserção de citações)
 
----
 
* "Eu tive sorte, minha estrela brilhou, Deus me deu uma oportunidade, agarrei e tento fazer dessa oportunidade o melhor possível."
* "Posei para conseguir dinheiro para que meus filhos pudessem viver comigo. Não podia imaginar que alguma companheira fosse ser humilhada por isso."
:-'' Ao explicar o porquê de seu sucesso na vida após ter vindo de uma origem tão humilde.''
:- ''Fonte: [http://veja.abril.com.br/151097/p_028.html Revista Veja]
:-''Fonte: em entrevista ao portal iG Gente, em 20 de dezembro de 2011.''
 
* "Posei para conseguir dinheiro para que meus filhos pudessem viver comigo. Não podia imaginar que alguma companheira [''sem-terra''] fosse ser humilhada por isso."
:- ''Débora Rodrigues, em entrevista, que chorou e pediu desculpas por eventuais constrangimentos à classe sem-terra (após ter sido condenada por posar nua por setores religiosos e líderes sociais, como Gilmar Mauro, Anaí Caproni e [[w:João Pedro Stédile|João Pedro Stédile]].''
:-'' Fontes: Coluna "Veja Essa", da revista Veja nº 1.517, de 15 de outubro de 1997, e o artigo "PCO condena ex-sem-terra à letra escarlate", de 1999, do sítio web Internationalist.org.''
 
==Sobre==
* "Essa menina, na verdade, caiu para a prostituição (...) Minha mulher contou o que ela vai fazer com os R$ 100 mil. Diz que botou numa boate em São Paulo e dois dias por semana vai fazer striptease para empresários."
:-'' Líder do [[w:MST|MST]], João Pedro Stédile, sobre o fato de desaprovar uma sem-terra por ter posado para uma revista masculina.
:-'' Fonte: caderno "Brasil" da Folha de S.Paulo de 14 de outubro de 1997.''
 
* "No Rio Grande do Sul, uma brigada militar perguntou para as mulheres acampadas: 'Quem vai ser a próxima a ficar pelada?'"
:-'' Gilmar Mauro, líder do MST, explicando porque Débora Rodrigues foi proibida de participar do movimento.''
:-'' Fonte: Coluna "Veja Essa", da revista Veja nº 1.517, de 15 de outubro de 1997.''
 
{{televisão}}
40

edições