Diferenças entre edições de "Papa Bento XVI"

1 byte adicionado ,  12h51min de 5 de março de 2014
m
m (+fontes -sem fontes)
 
*"Os marxistas previram o fim da religião. Com o fim da opressão, o remédio representado por Deus não teria mais razão de ser, dizia-se. Mas também eles foram obrigados a reconhecer que o sentimento religioso nunca acabou porque está verdadeiramente enraizado no homem".
::- ''citado em RevitaRevista Veja, [http://veja.abril.com.br/270405/p_072.html Edição 1902] . 27 de abril de 2005
 
*"Nós estamos caminhando para uma ditadura do relativismo que não reconhece nada como definitivo e tem como valor máximo o ego e os desejos individuais. A Igreja precisa se opor às "marés de modismos e das últimas novidades. (...) Precisamos nos tornar maduros nessa fé adulta, precisamos guiar o rebanho de Cristo para essa fé".