Diferenças entre edições de "Carmen Miranda"

138 bytes adicionados ,  22h49min de 27 de dezembro de 2013
m
sem resumo de edição
m
 
* "'''Nasci em [[Portugal]], mas me criei no [[Brasil]] e, portanto, considero-me brasileira'''. O local do nascimento não importa, nem sequer o sangue. O que importa é o que os americanos chamam de "environment", a influência do país e dos costumes em que vivemos, se bem que sempre existe um grau de [[gratidão]] e [[fidelidade]] aos [[pai]]s que nos geraram. Da minha parte, sou mais carioca, mais sambista de [[favela]], mais carnavalesca do que cantora de fados. O [[sangue]] tem uma certa importância, mas só no temperamento, não na maneira de sentir as coisas."
::- ''citada em Convergência lusíada - Edições 21-22 - Página 100, Centro de Estudos do Real Gabinete Português de Leitura., 2005''
 
* "Eu nunca faria outro [[aborto]]. Arrependi-me o resto da [[vida]] por um que fiz. Acho que [[Deus]] me castigou depois, não me deixando completar a [[gravidez]] em [[1948]]. Durante anos sonhei com o [[bebê]] não nascido e nunca mais pude ter outro [[filho]]"