Diferenças entre edições de "Virgílio"

3 986 bytes adicionados ,  04h35min de 18 de agosto de 2013
acrescentei aí umas 35 frases, arrumei o artigo, incorporei as anteriores ou eliminei 1 ou 2 sem fonte. As traduções para português são minhas, as fonte e latim são como no original
m (r2.6.6) (Robô: A adicionar: fr:Virgile)
(acrescentei aí umas 35 frases, arrumei o artigo, incorporei as anteriores ou eliminei 1 ou 2 sem fonte. As traduções para português são minhas, as fonte e latim são como no original)
|Color=#c0c0c0
}}
[[w:Virgílio|'''Publius Vergilius Maro''']]'' ([[15 de Outubro]] de [[70 a.C.]] - [[21 de Setembro]] de [[19 a.C.]]), também conhecido como '''Virgílio''') ou '''Vergílio''' em português, foi um poeta romano.''
----
 
== ''Bucólicas'' (37 a.C.) ==
*"A [[alma]] move toda a matéria do [[mundo]]."
:-''Fonte: [http://www.caras.com.br Revista Caras], Edição 674''.
 
* ''O formose puer, nimium ne crede colori.''
* "O [[amor]] vence tudo; deixe-nos também entregar ao amor".
** Oh formoso rapaz, não confies demasiado na tua beleza.
:- ''"Omnia vincit amor; et nos cedamus amori"''
** Livro II, linha 17.
:- ''Fonte: Eclogues; Livro X, linha 69; veja ainda: [[s:en:Eclogues|wikisource]]''
 
* ''Latet anguis in herba.''
* ""[[Guerra]], horrível guerra"". {{carece de fontes}}
** Uma serpente está escondida na erva.
:- ''"Bella, horida bella"''
** Livro III, linha 93.
 
* ''Nunc scio quid sit Amor.''
* "Não creias demais nas cores das coisas." {{carece de fontes}}
** Agora sei o que é o Amor!
** Livro VIII, linha 43.
 
* ''Omnia fert aetas, animum quoque.''
* "Nada se espalha com maior rapidez do que um [[boato]]." {{carece de fontes}}
** O tempo leva tudo, mesmo as nossas mentes.
** Livro IX, linha 51.
 
* ''Cantantes licet usque (minus via laedit) eamus.''
* "Rumores crescem à medida que caminha." {{carece de fontes}}
** Vamos cantando enquanto caminhamos: a estrada será menos cansativa.
** Livro IX, linha 64.
 
* ''Omnia vincit Amor; et nos cedamus Amori.''
* "Feliz aquele que conseguiu compreender a causa das coisas." {{carece de fontes}}
** O amor vence tudo; cedamos também nós ao amor.
** Livro X, linha 69.
 
== Geórgicas (29 a.C.) ==
 
* ''Ut varias usus meditando extunderet artis / paulatim.''
** A prática e o pensamento podem forjar gradualmente muitas artes.
** Livro I, linhas 133-134.
<!--
* ''O ubi campi!''
** Oh, onde estão esses campos!
** Livro II, linha 486.
-->
* ''Felix qui potuit rerum cognoscere causas.''
** Feliz aquele que conseguiu compreender a causa das coisas.
** Livro II, linha 490 (referindo-se a [[Lucrécio]]).
 
* ''Sed fugit interea, fugit irreparabile tempus.''
** O tempo está voando, e nunca voltará.
** Livro III, linha 284.
 
== ''Eneida'' (29-19 a.C.)==
 
* ''Arma virumque cano.''
** Canto as armas e o varão.
** Livro I, linha 1.
<!--
* ''Tantaene animis coelestibus irae?''
** Porquê tanta ira nessas mentes celestiais?
** Livro I, linha 11.
-->
* ''Forsan et haec olim meminisse iuvabit.''
** Talvez um dia nos alegrará recordar mesmo estas coisas.
** Livro I, linha 203.
 
* ''Lacrimis oculos suffusa nitentis.''
** Seus olhos brilhantes cheios de lágrimas.
** Livro I, lina 228 (referindo-se a [[w:Vênus (mitologia)|Vénus]]).
 
* ''Lumenque iuventae / purpureum.''
** A luz púrpura da juventude.
** Livro I, linhas 590-591.
 
* ''Mens sibi conscia recti.''
** Uma mente consciente de sua própria rectidão.
** Livro I, linha 604.
 
* ''Non ignara mali miseris succurrere disco.''
** Não sendo eu própria estranha ao sofrimento, aprendi a aliviar as aflições dos outros.
** Livro I, linha 630 ([[w:Dido|Dido]], rainha de Cartago, cumprimenta Eneias e seus homens com estas palavras).
 
* ''Equo ne credite, Teucri. / Quidquid id est, timeo Danaos et dona ferentes.''
** Não confiem no [[w:Cavalo de Troia|cavalo]], troianos. / O que quer que seja, eu temo os gregos mesmo quando oferecem presentes.
** Livro II, linhas 48-49.
 
* ''Quantum mutatus ab illo!''
** O quão mudado ele estava!
** Livro II, linha 274 (referindo-se ao estado lastimável de [[w:Heitor|Heitor]]).
 
* ''Dis aliter visum.''
** Os deuses pensaram o contrário.
** Livro II, linha 428.
 
* ''Auri sacra fames.''
** Maldita fome de ouro!
** Livro III, linha 57.
 
* ''Degeneres animos timor arguit.''
** O medo é prova de uma mente degenerada.
** Livro IV, linha 13.
 
* ''Quis fallere possit amantem?''
** Quem pode enganar uma amante?
** Livro IV, linha 296.
 
* ''Possunt, quia posse videntur.''
** Eles podem porque pensam que podem.
** Livro V, linha 231.
 
* ''Cede Deo.''
** Cede a Deus.
** Livro V, linha 467.
 
* ''Superanda omnis fortuna ferendo est.''
** As adversidades devem ser superadas com paciência.
** Livro V, linha 710.
 
* ''Bella, horrida bella.''
** [[Guerra|Guerras]], horríveis guerras.
** Livro VI, linha 86.
 
* ''Facilis descensus Averni:<br>Noctes atque dies patet atri ianua Ditis;<br>Sed revocare gradium superasque evadere ad auras.<br>Hoc opus, hic labor est.''
** É fácil descer ao inferno:<br>Suas portas estão abertas dia e noite;<br>Mas voltar, e ver a luz do dia,<br>Aí está a tarefa, aí está o trabalho.
** Livro VI, linhas 126-129.
 
* ''Malesuada Fames.''
** A fome é má conselheira.
** Livro VI, linha 276.
 
* ''Mens agitat molem.''
** A [[alma]] move toda a matéria do [[mundo]].
** Livro VI, linha 727 (''Revista Caras'', ed. 674).
** Tradução literal: A mente move a matéria.
 
* ''Quisque suos patimur Manes.''
** Cada um de nós carrega os seus próprios fantasmas.
** Livro VI, linha 743.
 
* ''Flectere si nequeo superos, Acheronta movebo.''
** Se não posso dobrar o Céu, então moverei o Inferno.
** Livro VII, linha 312.
<!--
* ''Pacemne huc fertis an arma?''
** Traz paz ou guerra?
** Livro VIII, linha 114.
 
* ''Fortunati ambo! si quid mea carmina possunt, <br> Nulla dies uuquam memori vos eximet aevo.''
** Oh amigos com sorte! Se os meus versos vos podem <br> dar vida imortal, a vossa fama viverá para sempre!
** Livro IX, linhas 446-447.
-->
* ''Audentes fortuna juvat.''
** A sorte favorece o corajoso.
** Livro X, linha 284.
 
[[Categoria:Pessoas]]
100

edições