Diferenças entre edições de "Júlio César de Mello e Souza"

84 bytes adicionados ,  23h39min de 18 de julho de 2012
m
==O homem que calculava==
 
*''"Ingrato é aquele que esquece a [[pátria]] e os amigos da infância, quando tem a [[felicidade]] de encontrar, na [[vida]], o oásis da [[prosperidade]] e da fortuna."'' - Beremiz Samir.
 
*''"Meu [[amigo]]! Os [[número]]s na [[simplicidade]] com que se apresentam, iludem, não raro, os mais atilados. As proporções que nos parecem perfeitas, estão, por vezes, falseadas pelo [[erro]]. Da incerteza dos cálculos é que resulta o indiscutível prestígio da [[Matemática]]."'' - Beremiz Samir.
''
*''"É preciso desconfiar sete vezes do cálculo, e cem vezes do calculista."'' - Provérbio indiano dito pelo rei El-Harit, na anedota contada por Iezid Abul-Hamid.
 
*''"A Geometria existe, como já disse o filósofo, por toda a parte. É preciso, porém, olhos para vê-la, inteligência para compreendê-la e [[alma]] para admirá-la."'' - Beremiz Samir.
 
*''"Cada vez que pomos em [[liberdade]] um [[pássaro]] cativo - explicou o calculista - praticamos três atos de caridade. O primeiro para com a avezinha, restituindo-lhe a vida ampla, livre, que lhe havia sido roubada; o segundo para com a nossa [[consciência]]; o terceiro para com [[Deus]]!"'' - Beremiz Samir.
 
*''"No [[Universo]] tudo é [[número]] e medida. A Unidade, símbolo do Criador, é o princípio de todas as coisas, que não existem se não em [[virtude]] das imutáveis proporções e relações numéricas."'' - Beremiz Samir.
 
*''"A companhia dos sábios, ó Rei, é para mim o mais caro [[tesouro]]! O homem só vale pelo que sabe. Saber é [[poder]]. Os sábios educam pelo exemplo e nada há que avassale o [[espírito]] humano mais suave e profundamente do que o exemplo."'' - Beremiz ao califa Al-Motacém.
 
*''"A [[inveja]] quando se apodera de um [[homem]] abre em sua alma caminho a todos os sentimentos desprezíveis e torpes."'' - Narrador da história de Beremiz.
 
*''"O infiel dirá que se trata de simples [[coincidência]]! Aquele, porém, que acredita em [[Deus]] e tem a glória de seguir os ensinamentos do Santo Profeta Mafoma (com ele a oração e a paz!) sabe que as chamadas coincidências não seriam possíveis se Allah não as escrevesse no livro do Destino!"'' - Beremiz em preleção ao califa Al-Motacém.
 
*''"O [[progresso]] material dos homens depende das pesquisas abstratas ou científicas do [[presente]] e será aos homens de [[ciência]] que trabalham para fins puramente científicos, sem nenhum intuito de aplicação de suas doutrinas, que a [[humanidade]] ficará devedora em tempos futuros."'' - Beremiz Samir na primeira aula de Matemática à Telassim
 
*''"Cultivar a [[ciência]] pela utilidade prática, imediata, é desvirtuar a alma da própria [[ciência]]!"'' - Beremiz para o califa e seus convidados.
 
*''"Por ter alto valor no [[desenvolvimento]] da [[inteligência]] e do raciocínio, é a Matemática um dos caminhos mais seguros por onde podemos levar o homem a sentir o poder do pensamento, a mágica do espírito."'' - Beremiz para o califa e seus convidados.
 
*''"Sem o sonho e a fantasia a [[ciência]] se abastarda."'' - Beremiz para o califa e seus convidados.
 
*''"A [[modéstia]], quando excessiva, é como o [[vento]] que apaga o archote cegando o viandante nas trevas de uma noite interminável. Para que possa o homem vencer os múltiplos obstáculos que se lhe deparam na [[vida]], precisa ter o espírito preso às [[raízes]] de uma [[ambição]] que o impulsione a um [[ideal]] qualquer."'' - Rei Iadava, na lenda do jogo de xadrez contada por Beremiz.
*''"Acautelai-vos - aconselhou - contra os juízos arrebatados pela [[paixão]] porque esta desfigura muitas vezes a [[verdade]]. Aquele que olha por um vidro de cor vê todos os objetos da cor desse vidro: se o vidro é vermelho, tudo lhe parece rubro; se é amarelo, tudo se lhe apresenta claramente amarelado. A [[paixão]] está para nós como a cor do vidro para os olhos. Se alguém nos agrada, tudo lhe louvamos e desculpamos; se, ao contrário, nos aborrece, tudo lhe condenamos, ou interpretamos de modo desfavorável."'' - Beremiz à Aziz Nemã
 
*''"O sistema decimal é, entretanto, universalmente adotado. Desde o tuaregue, que conta com os dedos, até o matemático, que maneja instrumentos de cálculo, todos contamos de dez em dez. Dadas as divergências profundas entre os povos, semelhante universalidade é surpreendente: não se pode jactar de outro tanto nenhuma [[religião]], código moral, forma de [[governo]], sistema econômico, princípio filosófico, artístico, nem a linguagem, nem mesmo alfabeto algum. Contar é um dos poucos assuntos em torno do qual os homens não divergem, pois têm como a coisa mais simples e natural."'' - Beremiz Samir na segunda aula de Matemática à Telassim
 
*''"O pior sábio é aquele que freqüenta os ricos; o maior dos ricos é o que freqüenta os sábios!"'' - Marajá Cluzir Schá em saudação a Beremiz.
120

edições