Diferenças entre edições de "Clarice Lispector"

Sem alteração do tamanho ,  02h22min de 6 de junho de 2012
Na histórica ENTREVISTA concedida em 1977 a Júlio Lerner, VIDE O TRECHO: Julio Verner: E isso aconteceu em relação a outros de seus trabalhos?
Clarice: Também em relação a outros trabalhos. '''Ou toca, ou não toca.''' Ou quer dizer que… '''Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato.''' Tanto que o professor de português e literatura que devia ser o mais apto a me entender não me entendia e a moça de 17 anos lia e relia o livro. Parece que eu ganho na releitura, né? O que é um alívio.''
 
* "Não tenho mais tempo algum,ser feliz me consome" Adélia Prado, O Pelicano, pg 77
 
* Não me provoque, tenho armas escondidas/não me manipule, nasci para se livre/não me engane, posso resistir/ não grite, tenho o péssimo hábito de revidar/não me magoe, meu coração já tem muitas mágoas/não me deixe ir, posso nunca mais voltar/não me deixe só, tenho medo da escuridão/não tente me contrariar, tenho palavras que machucam/não me decepcione, nem sempre consigo perdoar/não espere me perder para sentir minha falta!" (Autor Desconhecido)
* "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa qualquer entendimento".
::- ''citado em "Moreno Em Ato" - Página 32, Anna Maria Knobel, Editora Agora, 2004, ISBN 8571838860, 9788571838864 - 286 páginas
 
* "Não tenho mais tempo algum,ser feliz me consome" Adélia Prado, O Pelicano, pg 77
 
* "Quando me entrego, me atiro. Mas quando recuo, não volto mais."
Utilizador anónimo