Diferenças entre edições de "Clarice Lispector"

665 bytes adicionados ,  03h22min de 21 de maio de 2012
* "Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre" ''[carece de fontes]''
 
* Não me prendo a nada que me defina, Sou companhia, mas posso ser solidão, tranquilidade e inconstância, pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a... pena e desapego pelo que não quer valer... ''[em busca da autoria]'' '''Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato. Ou toca, ou não toca! ''[em busca da autoria]''
 
'''Nota''': ''Do que vem sendo divulgado por aí: apenas o que será destacado é de Clarice.
Na histórica ENTREVISTA concedida em 1977 a Júlio Lerner, VIDE O TRECHO: Julio Verner: E isso aconteceu em relação a outros de seus trabalhos?
Clarice: Também em relação a outros trabalhos. '''Ou toca, ou não toca.''' Ou quer dizer que… '''Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato.''' Tanto que o professor de português e literatura que devia ser o mais apto a me entender não me entendia e a moça de 17 anos lia e relia o livro. Parece que eu ganho na releitura, né? O que é um alívio.''
 
* "Não tenho mais tempo algum,ser feliz me consome" Adélia Prado, O Pelicano, pg 77
Utilizador anónimo