Diferenças entre edições de "Ludwig von Mises"

183 bytes adicionados ,  22h42min de 19 de dezembro de 2011
o
(o)
 
== Ação Humana ==
 
* "Ao físico, pouco importa se alguém estigmatiza suas teorias como burguesas, ocidentais ou judias; da mesma maneira, o economista deveria ignorar a calúnia e a difamação. Deveria deixar os cães latirem e não prestar atenção aos seus latidos".
 
* "É o carrasco, e não o estado, que executa um crimonoso".
 
* "O objetivo da ciência é entender a realidade. Não é uma ginástica mental ou um passatempo lógico".
 
* "Um racionalista judicioso não teria a pretensão de afirmar que a razão humana pode chegar a fazer com que o homem se torne onisciente".
 
* "É um artifício medíocre julgar uma teoria por seus antecedentes históricos, pelo "espírito" de seu tempo, pelas condições materiais de seu país de origem ou por alguma qualidade pessoal de seu autor. Uma teoria só pode ser julgada pelo tribunal da razão".
 
* "Governo é, em última instância, o emprego de homens armados, de policiais, guardas, soldados e carrascos. A característica essencial do governo é a de poder fazer cumprir os seus decretos batendo, matando e prendendo. Quem pede maior intervenção estatal está, em última análise, pedindo mais compulsão e menos liberdade".
 
* "O desenvolvimento da profissão de economista é uma sequela do intervencionismo".
 
* "Na economia de mercado não há outro meio de adquirir e preservar a riqueza, a não ser fornecendo às massas o que elas querem, da maneira melhor e mais barata possível".
 
* "Os fatos históricos, por si só, não provam nem refutam uma teoria. Precisam ser interpretados à luz da compreensão teórica".
 
* "O slogan popular segundo o qual "os trabalhadores têm direito a todo o fruto do seu trabalho" não é mais do que uma formulação absurda da pretensão de que os bens de consumo sejam distribuídos exclusivamente entre os trabalhadores, sem que nada caiba aos empresários e aos proprietários dos fatores materiais de produção. As mercadorias não podem, jamais, ser consideradas como produto exclusivo do trabalho; são o resultado da combinação intencional de trabalho com fatores materiais de produção".
 
* "A descendência, a língua, a educação, a religião, a mentalidade, os laços de família e o meio social influem de tal maneira sobre o trabalhador, que a escolha do tipo e do local de trabalho não dependem apenas do nível da remuneração".
 
* "Todos os fenômenos de mercado são, em última instância, determinados pelas escolhas dos consumidores".
 
* "A economia se ocupa das ações reais de homens reais. Seus teoremas não se referem a homens perfeitos ou ideais, nem a um mítico homem econômico (homo oeconomicus) e nem à noção estatística de um homem médio (homme moyen). O homem, com todas as suas fraquezas e limitações, o homem tal como vive e age na realidade - eis o objeto dos estudos da cataláxia. Toda ação humana é tema para a praxeologia".
::- ''Economics deals with the real actions of real men. Its theorems refer neither to ideal nor to perfect men, neither to the phantom of a fabulous economic man (homo oeconomicus) nor to the statistical notion of an average man (homme moyen). Man with all his weaknesses and limitations, every man as he lives and acts, is the subject matter of catallactics. Every human action is a theme of praxeology.
:::- ''Human action: a treatise on economics - página 646, Ludwig Von Mises - Yale University Press, 1949 - 889 páginas
 
* "As pessoas não poupam e acumulam capital porque existe o juro. O juro não é nem o impulso que faz poupar nem a recompensa ou a compensação concedida pela abstenção do consumo imediato. É a relação entre o valor atribuído aos bens presentes e o valor atribuído aos bens futuros".
 
* "Ninguém pode ser chamado para estabelecer o que é necessário para que alguém seja feliz".
::- ''Nobody is called upon to establish what could make another man happy.
:::- ''Human action: a treatise on economics - página 647, Ludwig Von Mises - Yale University Press, 1949 - 889 páginas
 
* "O homem certamente não é perfeito. Suas fraquezas certamente contaminam todas as instituições humanas e, portanto, também a economia de mercado".
 
* "A ação visa a substituir um estado de coisas menos satisfatório por outro mais satisfatório. Para saber se o resultado de uma ação será considerado mais ou menos satisfatório, é preciso prever corretamente todas as conseqüências, tanto a curto como a longo prazo".
Utilizador anónimo