Diferenças entre edições de "Dawson's Creek"

4 616 bytes adicionados ,  14h33min de 27 de setembro de 2011
sem resumo de edição
:Dawson: Mas, Jen eu...
:Jen: Não, não. Ouve-me Dawson, por favor, está bem? Porque parece que este é o dia das verdades e agora é a minha vez. Eu perdi a virgindade quando tinha 12 anos com um tipo mais velho que me embebedou, não me lembro do nome dele, mas depois da primeira ameaça de gravidez comecei a tomar a pílula e usei preservativo a maior parte das vezes, algumas vezes, não sei, não me lembro muito bem. Andava a beber muito e a ter muitos colapsos na altura. Fui sexualizada cedo demais e não desejo isso a ninguém. Quer dizer, o sexo numa idade tão nova é, mais vezes do que não é, uma má ideia. Finalmente apanharam-me a fazer sexo na cama dos meus pais. A menina do papá a fornicar mesmo à frente dos seus olhos. Ele ainda não consegue olhar-me na cara, mas também me despachou para 300km de distância para não ser obrigado a fazer isso, mas Dawson, já não sou essa pessoa. Nunca fui e também não sou aquela imagem de branca como a neve que tens, sou algo intermédio e estou só, estou só a tentar perceber isto.
 
=== Baby ===
 
:'''Bodie''': Bom dia, querida. Como te sentes hoje?
:'''Bessie''': Bem, se estiveres enjoado e inchado e irritável, então estamos a sentir-nos exactamente da mesma maneira.
:'''Bodie''': Vê as coisas pelo lado positivo. O teu parto é no dia 22. Em menos de uma semana isto vai estar tudo acabado.
:'''Bessie''': Uma semana? Isto não pode durar outra semana. Não é humano. Já não durmo, as minhas pernas estão gordas, as minhas costas estão a matar-me. Parece que estou a fazer um esforço para vomitar 23 horas por dia... Sabias que o tempo de gestação médio de um morcego-da-fruta é de 2 meses? 2 meses é justo, é razoável. Porque é que não posso dar à luz um morcego-da-fruta?
:'''Joey''': Porque temos 80% de certeza que és humana.
:'''Bessie''': Ainda vives aqui?
:'''Joey''': Infelizmente.
<hr width="50%"/>
 
:'''Joey''': Olá precoce.
:'''Pacey''': Se quiseres continuar a andar estás à vontade. Não vou achar que és mal-educada.
:'''Joey''': Apesar das primeiras impressões, não estou aqui para te rebaixar. Não sei se os rumores são verdadeiros ou exagerados. Ou se esta é mais uma das tuas tentativas bizarras de parecer mais atraente para as finalistas. Mas queria dizer que sei pelo que deves estar a passar e...
:'''Pacey''': Não. Duvido muito que saibas pelo que estou a passar.
:'''Joey''': Bem, deixa ver. As pessoas olham fixamente para ti quando passas pelo corredor, já vi isso. Sussurram por trás das tuas costas. De repente ouves o teu nome por acaso numa conversa entre estranhos. E, pouco depois, instala-se uma paranóia justificável e, quer seja esse o caso ou não, estás convencido de que toda a gente está a falar sobre ti. Imagina que tinhas feito algo pior.
:'''Pacey''': Como o quê?
:'''Joey''': Como partilhar uma casa com a tua irmã grávida e por casar e o namorado negro dela, ao mesmo tempo que o teu pai cumpre uma pena na prisão por posse de droga. Olha para isto, Pacey. Temos algo em comum... Fornecer mexericos a gente de espírito mesquinho da vila. E, infelizmente para ti, és a notícia principal de hoje.
:'''Pacey''': Óptimo. Então, o que faço agora?
:'''Joey''': O mesmo que eu. Rezas para que apareça uma história melhor.
<hr width="50%"/>
 
:'''Jen''': A forma de a minha avó lidar com as minhas opiniões é fingir que não existem. E isso, claro, deixa-me furiosa. Faz com que eu fale de forma emocional em vez de racional e passo a ser mal-educada e defensiva e eu... eu dou-lhe mais razões para repudiar as minhas opiniões. Parece que estamos presas num ciclo vicioso horrível.
:'''Dawson''': Bem, não sei. Tens de fazer alguma coisa. Não podes ignora-la durante três anos até ires para a Universidade.
:'''Jen''': Não posso? Lá se vai o plano A.
<hr width="50%"/>
 
:'''Bessie''': [agarra o telefone] Ouça, meu pobre servente civil. Esta é a futura mãe. Posso não fazer parte do escalão que garante uma resposta rápida a aflições médicas, mas tenho um sapato cheio de líquido amniótico, a minha pélvis está a bater como uma banda de rumba e estou em perigo de ter dois alunos de liceu a servir de parteiros. Por isso, porque não para de inventar desculpas, levanta o seu traseiro gordo e arranja uma ambulância antes que o meu feto entre para a Universidade?
:'''Joey''': Óptimo. De certeza que até já se puseram a caminho.
<hr width="50%"/>
 
:'''Pacey''': Não quero faltar ao respeito de ninguém aqui, mas se me derem só um segundo, faço com que cheguem a casa a tempo de jantar, está bem? Eu sei que a origem destes rumores foi atribuída a mim. E acho que faz sentido. Porque olhem para mim, aqui estou, um aluno mediano que se senta nas mesas de trás nas aulas de Inglês da Ms. Jacobs todos os dias, a sonhar acordado com a mesma coisa. Com como seria... ser um pouco mais bonito, um pouco mais sofisticado e cerca de 15 anos mais velho. Porque só assim é que a Ms. Jacobs poderia olhar para mim e ver algo mais do que apenas mais um dos seus estudantes, E só assim é que este rumor teria alguma hipótese de ser verdadeiro. Quer dizer, não me interpretem mal, estou lisonjeado com a seriedade com que trataram estas alegações, mas pessoalmente marcava-as como fantasia adolescente. Espero que façam o mesmo.
:Superintendente Stevens: Corrija-me se estiver errado, Sr. Witter, mas para que fique registado, está a dizer que nega as afirmações já mencionadas?
:'''Pacey''': Sim, para que fique registado, senhor. E em qualquer sítio onde queira escrever isto. A Ms. Jacobs é a minha professora de Inglês e, para minha desilusão, não é mais nada.
 
 
{{w}}