Leon Eliachar: diferenças entre revisões

50 bytes removidos ,  18 de março de 2011
m
+ fontes - sem fontes
m (fontes)
m (+ fontes - sem fontes)
*"Há duas espécies de humorismo: o trágico e o cômico. O trágico é o que não consegue fazer rir; o cômico é o que é verdadeiramente trágico para se fazer."
:-''Fonte: [http://www.caras.com.br Revista Caras], Edição 674''.
 
===O homem ao zero===
::- ''O homem ao zero, Leon Eliachar - Livraria F. Alves Editora, 1980 - 289 páginas
 
* "Acho a rosa uma mensagem definitiva, porque custa menos do que um telegrama e diz muito mais."{{carece de(p. fontes}}22)
 
===O homem ao cubo===
 
==Atribuídas==
{{sem fontes}}
 
* "Acho a rosa uma mensagem definitiva, porque custa menos do que um telegrama e diz muito mais."{{carece de fontes}}
 
*"É sim, irmão - convém não esquecer que o dinheiro não é tudo na vida. Tudo na vida é a falta de dinheiro". {{carece de fontes}}
 
*"O [[casamento]] civil é o que ninguém vê; o religioso é onde todo mundo se vê".{{carece de fontes}}
 
*"O homem se casa para ficar em casa. A mulher para sair".{{carece de fontes}}
 
*"O homem se casa para vencer a solidão, a mulher para ficar só". {{carece de fontes}}
 
*"O homem se casa por descuido. A mulher, por precaução". {{carece de fontes}}
 
*"O homem se casa para ficar em casa. A mulher para sair".{{carece de fontes}}
*"O homem se casa para vencer a solidão, a mulher para ficar só". {{carece de fontes}}
*"O homem se casa por descuido. A mulher, por precaução". {{carece de fontes}}
::- ''citado em "A língua de três pontas: crónicas e citações sobre a arte de falar mal", Moacyr Scliar - Artes e Ofícios, 2001, ISBN 8574210706, 9788574210704 - 157 páginas