Abrir menu principal

Alterações

1 465 bytes adicionados ,  19h24min de 26 de fevereiro de 2011
m
+ fontes - sem fontes
:- ''[[Émile-Auguste Chartier]], sob o pseudônimo de [[Alain]]; Propos sur le bonheur - página 138, Alain - 1944 - 277 páginas''
 
*"Essa outra [[vida]] que é esta vida desde que nos preocupemos com a nossa [[alma]] (...)."
==Atribuídas==
::- ''Cette autre vie qu'est cette vie dès qu'on se soucie de son âme
{{carece de fontes}}
:::- ''Histoire de mes pensées: Septième édition - página 254, Alain - Impr. moderne, 1936 - 310 páginas
*"A [[alma]] é aquilo que o [[corpo]] recusa."
::- ''L'âme c'est ce qui refuse le corps.
:::- ''Définitions - página 23, Alain - NRF, 1953 - 244 páginas
 
*"A [[dúvida]] é o [[sal]] do [[espírito]], sem uma pitada de dúvida, todos os [[conhecimento]]s em breve apodreceriam."
*"Milhares de vocês previram. E aconteceu porque previram."
::- ''Le doute est le sel de l'esprit ; sans la pointe du doute, toutes les connaissances sont bientôt pourries.
:::- ''Minerve: ou, De la sagesse - págian 301, Alain - P. Hartmann, 1939 - 306 páginas
 
*"Todo o [[poder]] sem controle leva à [[loucura]]."
*"Quem não dispõe de reservas em si próprio, é assaltado pelo aborrecimento que o espreita e em breve o dominará."
::- ''Tout pouvoir sans contrôle rend fou.
:::- ''Politique - página 40, Alain - Presses universitaires de France, 1951 - 335 páginas
*"NoRefletir mundoé apenasnegar devemosaquilo recear o homemem que se aborreceacredita."
::- ''Réfléchir, c'est nier ce que l'on croit.
:::- ''Propos sur le christianisme - página 170, Alain - F. Rieder et cie, 1924 - 174 páginas
 
*"O [[erro]] próprio dos artistas é acreditarem que fariam melhor meditando do que experimentando. (...) É fazendo que se descobre aquilo que se quer fazer."
::- ''L'erreur propre aux artistes est de croire qu'ils trouveront mieux en méditant qu'en essayant; [...] Ce qu'on voulait faire, c'est en le faisant qu'on le découvre.
:::- ''En lisant Balzac - página 63, Alain - Édité par les Laboratoires Martinet, 1935 - 172 páginas
 
* "Quem quer a [[guerra]] está em guerra consigo."
::- ''Qui veut la guerre est en guerre avec soi
:::- ''Mars - página 51, Émile Chartier - Éditions de la Nouvelle revue française, 1921 - 193 páginas
 
*"[[Pensar]] é dizer 'não'."
::- ''Penser, c'est dire non
:::- ''Propos sur la religion - página 193, Alain - Rieder, 1938 - 291 páginas
 
*"A maior objeção ao [[dinheiro]] é que o dinheiro é estúpido."
::- ''Ma grande objection à l'argent, c'est que l'argent est bête.
:::- ''Propos d'économique - página 238, Alain - Gallimard, 1934 - 245 páginas
*"Não querer associar-se senão com aqueles que aprovamos em tudo é uma quimera, é mesmo uma espécie de [[fanatismo]]."
*"Todos os homens são sensíveis enquanto espectadores. Mas todos os homens se tornam insensíveis quando atuam."
::- ''Ne vouloir faire société qu'avec ceux qu'on approuve en tout, c'est chimérique, et c'est le fanatisme même
:::- ''Propos: Texte établi, présenté, et annoté - página 965, Alain - Gallimard, 1970
*"O bom humor tem algo de generoso: dá mais do que recebe."
 
*"O [[estilo]] é a [[poesia]] na prosa, quer dizer, uma maneira de exprimir que o [[pensamento]] não explica."
*"Essa outra vida que é esta vida desde que nos preocupemos com a nossa alma (...)."
::- ''Le style est la poésie dans la prose, je veux dire une manière d'exprimer que la pensée n'explique pas.
:::- ''En lisant Balzac - página 166, Alain - Édité par les Laboratoires Martinet, 1935 - 172 páginas
*"A alma é aquilo que o corpo recusa."
 
==Propos sur le bonheur==
*"Sermos bons com os outros e com nós próprios, ajudá-los a viver, ajudarmo-nos a viver, eis a verdadeira caridade."
 
*"O bom [[humor]] tem algo de [[generoso]]: dá mais do que recebe."
::- ''La bonne humeur a quelque chose de généreux: elle donne plutôt qu'elle ne reçoit.
:::- ''Propos sur le bonheur - págian 264, Alain - Nouvelle Revue Française,1928 - 277 páginas
 
*"A [[felicidade]] não é fruto da [[paz]], é a própria paz."
::- ''Le bonheur n'est pas le fruit de la paix, le bonheur, c'est la paix même.
:::- ''Propos sur le bonheur - página 191, Alain - Nouvelle Revue Française, 1928 - 277 páginas
*"Toda a [[dor]] deseja ser contemplada, ou então não será sentida."
*"Todas as virtudes são coragem; eis porque a palavra cobarde é a mais grave das injúrias."
::- ''Toute douleur veut être contemplée, ou bien elle n'est pas sentie du tout.
:::- ''Propos sur le bonheur - página 43, Alain - Nouvelle Revue Française, 1928 - 277 páginas
 
*"O [[homem]] não é [[feliz]] senão por querer e inventar."
::- ''L'homme n'est heureux que de vouloir et d'inventer
:::- ''Propos sur le bonheur - página 59, Alain - J. Fabre, 1925 - 128 páginas
 
==Les propos d'Alain===
 
*"A [[coragem]] alimenta as [[guerra]]s, mas é o [[medo]] que as faz nascer."
::- ''Le courage nourrit les guerres, mais c'est la peur qui les fait naître
:::- ''Les propos d'Alain: Volume 1 - página 206, Alain - Nouvelle revue française, 1920 - 510 páginas
 
*"A lei suprema da invenção humana é que apenas se inventa trabalhando."
*"A dúvida é o sal do espírito, sem uma pitada de dúvida, todos os conhecimentos em breve apodreceriam."
*"Enganarmo-nos é o preço de pensarmos, a humanidade reina graças à ousadia dos seus erros."
*"Os trabalhos escolares são provas para o carácter, não para a inteligência. Quer se trate de ortografia, de poesia ou de cálculo, está sempre em causa aprender a querer."
*"A felicidade não é fruto da paz, é a própria paz."
*"A coragem alimenta as guerras, mas é o medo que as faz nascer."
*"O grandes homens são maiores na recordação do que ao natural. Aquilo que vimos neles é, ao mesmo tempo, o seu melhor e o melhor de nós próprios."
*"Lamento aqueles que têm um ar de inteligentes: é uma promessa que se não pode cumprir."
*"Um doido é aquele que acredita em tudo que lhe vem à cabeça."
::- ''Un fou, c'est un homme qui croit tout ce qui lui vient à l'esprit.
:::- ''Les propos d'Alain: Volume 1 - página 21, Alain - Nouvelle revue française, 1920 - 510 páginas
 
==Propos d'un Normand==
 
*"A força dos maus é eles considerarem-se bons e vítimas dos caprichos alheios."
*"Quem está descontente com os outros está sempre descontente consigo próprio."
::- ''Qui est mécontent des autres est toujours mécontent de soi.
:::- ''Propos d'un Normand, 1906-1914: Volume 3 - página 266, Alain - Gallimard, 1952
*"Prefiro um [[pensamento]] [[falso]] a uma rotina [[verdadeira]]."
*"Todas as paixões, como nome indica, vêm do facto de sofrermos em vez de governarmos."
::- ''J'aime mieux une pensée fausse, qu'une routine vraie
:::- ''Propos d'un Normand, 1906-1914: Volume 2 - página 21, Alain - Gallimard, 1952
*"A honra nacional é uma espingarda carregada."
*"Ninguém no mundo tem poder sobre o seu juízo interior; embora possam obrigar-nos a dizer em pleno dia que é noite, não há força capaz de nos coagir a pensá-lo."
*"Todo o poder sem controle leva à loucura."
*"Não se pode raciocinar com os fanáticos. Temos de ser mais fortes que eles."
*"Adquiri o hábito de nunca dar razões para uma recusa. Recusar dando razões não é recusar."
*"Aquilo a que chamamos recordações são os nossos pensamentos de agora, as nossas exprobrações de agora, a nossa defesa de agora."
 
==Propos sur l'esthetique==
*"Refletir é negar aquilo em que se acredita."
 
*"Lamento aqueles que têm um ar de [[inteligente]]s: é uma promessa que se não pode cumprir."
*"O erro próprio dos artistas é acreditarem que fariam melhor meditando do que experimentando. (...) É fazendo que se descobre aquilo que se quer fazer."
::- ''Je plains ceux qui ont l'air intelligent ; c'est une promesse qu'on ne peut tenir.
:::- ''Propos sur l'esthetique - página 33, Alain - Presses Universitaires de France, 1949 - 118 páginas
*"Saber é compreender como é que a mais insignificante das coisas está ligada ao todo; nada existe por si só."
*"Se me não falasses dos teus sofrimentos, dos teus pequenos sofrimentos, não pensarias neles muito tempo."
*"Toda a dor deseja ser contemplada, ou então não será sentida."
*"Instruímo-nos viajando (...). Mas, por outro lado, só aprendemos aquilo que já sabemos."
*"Toda a dor quer ser contemplada, senão não será sentida."
*"Quem quer a guerra está em guerra consigo."
*"Pensar é dizer 'não'."
*"Prefiro um pensamento falso a uma rotina verdadeira."
*"O trabalho que não pode separar a idéia é um trabalho contra a natureza. A idéia não existe, o que existe é o indivíduo."
*"A maior objeção ao dinheiro é que o dinheiro é estúpido."
*"Quem não [[imita]], não [[inventa]]."
*"O matrimônio é a única união que o tempo pode fortalecer."
::- ''Qui n'imite point n'invente point.
:::- ''Propos sur l'esthétique - página 23, Alain - Presses universitaires de France, 1949 - 118 páginas
 
==Système des beaux-arts==
*"O homem não é feliz senão por querer e inventar."
 
*"A [[lei]] suprema da [[invenção]] [[humana]] é que apenas se inventa trabalhando."
*"Quem não imita, não inventa."
::- ''la loi suprême de l'invention humaine est que l'on n'invente qu'en travaillant.
:::- ''Système des beaux-arts - página 34, Alain - Gallimard,1926 - 364 páginas
*"Não querer associar-se senão com aqueles que aprovamos em tudo é uma quimera, é mesmo uma espécie de fanatismo."
*"Os passos não conduzem, apenas, a uma meta; cada passo é já em si uma meta."
*"É, sem dúvida, próprio do homem enganar-se na escolha das companhias, mas também o é não dar facilmente o braço a torcer."
*"Prova-se tudo o que se quer, e a verdadeira dificuldade está em saber o que se quer provar."
::- ''On prouve tout ce qu'on veut, et la vraie difficulté est de savoir ce qu'on veut prouver
:::- ''Système des beaux-arts - página 8, Alain - Gallimard, 1926 - 364 páginas
*"Não é difícil ser infeliz; o difícil é ser feliz, o que não é razão para não se tentar."
*"O estilo é a poesia na prosa, quer dizer, uma maneira de exprimir que o pensamento não explica."