Diferenças entre edições de "Poesia"

440 bytes adicionados ,  00h20min de 27 de abril de 2010
m
sem resumo de edição
m
:São almas de violetas
:Que são poetas também.'
:- ''[[Florbela Espanca]] no poema "[http://folhas.ao.vento.vilabol.uol.com.br/poetas.htm Poetas]"''
 
*"O [[poeta]] é como o [[príncipe]] das [[nuvens]].[...] As suas [[asa]]s de gigante não o deixam caminhar'
*"O poema não é feito dessas letras que eu espeto como pregos, mas do branco que fica no papel'
::- ''Le poème n'est point fait de ces lettres que je plante comme des clous, mais du blanc qui reste sur le papier.''
:- ''[[Paul Claudel]]''
:::- ''Cinq grandes odes: suivies d'un processional pour saluer le siècle nouveau - página 17, de [[Paul Claudel]], 3. ed., publicado por Éditions de la Nouvelle revue française, 1913, 204 páginas''
*"À pergunta habitual: 'Por que é que escreve?'. A resposta do poeta será sempre a mais curta: 'Para viver melhor'"
:::- ''Œuvres complètes: par Saint-John Perse‎ - Página 564, de [[Saint-John Perse]] - Publicado por Gallimard, 1972 - 1415 páginas''
*"O [[poeta]] faz-se vendo através de um longo, imenso e sensato desregramento de todos os sentidos[[sentido]]s."
::- ''Le Poëte se fait voyant par un long, immense et raisonné dérèglement de tous les sens''
:- ''[[Arthur Rimbaud]]''
:::- ''Rimbaud: selected verse with plain prose translations of each poem‎ - Página 10, de [[Arthur Rimbaud]], Oliver Bernard - Publicado por Penguin Books, 1962 - 351 páginas''
*"A [[solidão]] da [[poesia]] e do [[sonho]] tira-nos da nossa desoladora [[solidão]]"
*"A poesia não voltará a ritmar a acção; ela passará a antecipar-se-lhe"
:- ''[[ArthurAlbert RimbaudBéguin]]; Fonte: "Poesia da Presença"''
*"A solidão da poesia e do sonho tira-nos da nossa desoladora solidão"
:- ''[[Albert Béguin]]''
:- ''Fonte: "Poesia da Presença"''
*"Deus, que nos fizeste mortais, porque é que nos deste a sede de eternidade de que é feito o poeta?"
:- ''[[Luis Cernuda]]; Fonte: "As Ruínas"''
:- ''Fonte: "As Ruínas"''
*"Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas"
:- ''[[Federico Lorca]]; Fonte: "Conversa Sobre o Teatro"''
:- ''Fonte: "Conversa Sobre o Teatro"''
*"E nunca o tormento acha um céu e nunca o desejo acha uma terra. É por isso que a poesia existe"
:- ''[[Birger Sjoberg]]; Fonte: "Pensamentos"''
:- ''Fonte: "Pensamentos"''
 
*"A poesia não é nem pode ser lógica. A raiz da poesia assenta precisamente no absurdo"
::- ''La poesía no puede ser lógica... La raíz misma de la poesía reside precisamente en el absurdo
:- ''[[José Hidalgo]]''
:::- ''Los muertos - Página 14, [[José Luis Hidalgo]], Juan Antonio González Fuentes - Ed. Universidad de Cantabria, 1997, ISBN 848102161X, 9788481021615, 115 páginas
:- ''Fonte: "Poema"''
 
*"Fazer poesia é confessar-se"
:- ''[[Friedrich Klopstock]]; Fonte: "Odes"''
:- ''Fonte: "Odes"''
 
*"Um poema é um mistério cuja chave deve ser procurada pelo leitor"
::- ''poème comme un mystère dont le lecteur doit chercher la clef.''
:- ''[[Stéphane Mallarmé]]''
:::- ''Correspondance‎ - vol. 6, Página 50, de [[Stéphane Mallarmé]], Henri Mondor, Lloyd James Austin - Publicado por Gallimard, 1959''
*"A poesia é ao mesmo tempo um esconderijo e um altifalante"
:- ''[[Nadine Gordimer]]; Fonte: "Poema"''
:- ''Fonte: "Poema"''
*"A poesia numa obra é o que faz aparecer o invisível"
*"A poesia é o transbordamento espontâneo de sentimentos intensos: tem a sua origem na emoção recordada num estado de tranquilidade"
:- ''[[William Wordsworth]]; Fonte: "Lyrical Ballads"''
:- ''Fonte: "Lyrical Ballads"''
* "A [[poesia]] é um nexo entre dois mistérios: o do [[poeta]] e o do leitor" .
::- ''Poema es un nexo entre dos misterios: el del poeta y el del lector.''
:- ''[[Dámaso Alonso]]''
:::- ''[[Dámaso Alonso]] citado em "Movimientos literarios españoles en los siglos XIX y XX.‎" - Página 125, de Augusto Barinaga Fernández - Publicado por Alhambra, 1964 - 311 páginas''
 
* "Eu sinto a poesia como se fosse um pedaço da alma, um ser vivo que transmite um sentimento. Ler uma poesia é como abrir um frasco de perfume e aspirar seu aroma... A fragrância é totalmente absorvida por nosso íntimo. Penso que a realização do poeta se faz na alma, pois ele já nasce com este dom, ou seja, não há como participar de um curso para se tornar um profissional da poesia... Ele poderá se inscrever num curso para aperfeiçoar a escrita com base na gramática e somente isto. Ser poeta é um dom que a pessoa tem, que a torna capaz de transformar letras em sentimento.”
:- ''[[Rosimeire Leal da Motta]] - Extraído do Livro "Voz da Alma" - Editora CBJE - RJ - Novembro/2005 - Poesia e Prosa”
 
*"A [[poesia]] é necessária em excesso na época de crise. Porque ela inquieta, consola, mostra saídas".