Abrir menu principal

Celso Furtado

economista brasileiro

ObrasEditar

Formação Econômica do BrasilEditar

(1959)

Dialética do DesenvolvimentoEditar

(1964)

A Fantasia DesfeitaEditar

(1989)

("A Fantasia Desfeita", Editora Paz e Terra, segunda edição, Rio de Janeiro, 1989).

  • " Creio agora, passados três decênios, que é chegado o momento de retomar a discussão desse tema(1). O presente livro recolhe um testemunho em torno do considerável esforço realizado, com a chamada Operação Nordeste, para mudar o rumo da história da região.Esse esforço se inseria em amplo processo de mudança social, todo ele orientado para recuperar o atraso político e abrir espaço a fim de que parcelas crescentes da população regional assumissem na plenitude os direitos de cidadania.Verdadeiras mudanças não poderiam vir senão da renovação dos quadros políticos, com o aumento de sua representatividade e a rejeição, para um desvão da história, das velhas oligarquias.( "A Fantasia Desfeita" , prefácio, página 11).

(1) O autor se refere ao tema que tratou em livro anterior : "A Fantazia organizada".

Outras citaçõesEditar

  • "O Brasil enriqueceu, desenvolveu-se, mas mantém sua subordinação aos grandes centros, às decisões negociadas fora do país".
- Em entrevista à Revista Playboy, em abril de 1999
  • "Os três maiores gênios brasileiros, na minha opinião: Aleijadinho, Machado de Assis e Villa-Lobos, só foram porque foram profundamente brasileiros."(Fonte não especificada)
  • "Há hoje no mundo algum país que crie empregos na agricultura? Desde 1990 o Brasil criou 4 milhões, mesmo sendo de subsistência. É o nosso milagre: a terra."(Fonte não especificada)